Treinador celeste entende momento ruim do time e garante que entenderia se fosse demitido pelo clube

Habitualmente a entrevista do técnico Cuca ocorre 15 minutos depois do término das partidas do Cruzeiro . Mas depois do empate em 1 a 1 com o Santos , na Arena do Jacaré, o treinador cruzeirense demorou mais de 30 minutos para chegar até a sala de imprensa do estádio. O motivo foi uma reunião com o diretor de futebol, Dimas Fonseca, e com o gerente de futebol, Valdir Barbosa.

Ao começar a coletiva, o treinador deixou claro que não estava fora do clube e que não entregou o cargo. A conversa, que começou no gramado e terminou no vestiário, foi sobre o jogo, garantiu Cuca. No entanto, o treinador celeste deixou a diretoria à vontade para tomar qualquer tipo de decisão. “A diretoria do Cruzeiro é inteligente, sabe muito bem o que fazer, o que pode fazer. Se tiverem que tomar alguma medida, eu sou profissional e entendo. Deixo a critério deles”.

Diante de um resultado tão ruim, empate em casa com o time reserva do Santos, Cuca se diz envergonhado. O treinador do Cruzeiro afirmou que não vai sair de casa no final de semana, por estar com o mesmo sentimento do torcedor. “Me sinto envergonhado com esse resultado. Enfrentamos uma equipe descaracterizada, embora com muita vontade e não conseguimos vencer. Nem vou sair de casa com vergonha, mesmo sendo dia dos namorados. Vou ficar em casa com a minha esposa. Entendo bem a reação dos torcedores, xingando e cobrando o time. Eu faria o mesmo se estivesse ali”

Sobre o jogo, o qual o Cruzeiro atuou mais de 40 minutos com o jogador a mais, o treinador foi bem claro em escolher um vilão: a finalização errada. Para Cuca, ele não pode fazer nada além do que tem feito para que o Cruzeiro reencontre o caminho das vitórias. Segundo o técnico celeste, faltou qualidade na conclusão das jogadas, além da falta de atenção no lance que originou o gol santista.

“Tivemos 29 oportunidades de gol, criamos muitas chances. O treinador vai fazer o que? Entrar lá e fazer o gol? Treinar finalização, treinamos muito, mas contra o Santos perdemos muitas chances de gol. Estava falando o jogo inteiro para fazer o segundo gol, para matar o jogo. No minuto final tomamos um gol de bola parada, igualzinho como foi contra o Fluminense. Perdemos mais dois pontos, que seriam importantíssimos”

Cuca cumprimenta o argentino Montillo, que abriu o placar para o Cruzeiro diante do Santos
AE
Cuca cumprimenta o argentino Montillo, que abriu o placar para o Cruzeiro diante do Santos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.