Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Entidade homossexual condena declaração de Blatter

Presidente da Fifa causou a polêmica após responder se acreditava que diferenças culturais entre anfitriões e estrangeiros poderiam complicar realização da Copa no Catar

Gazeta Esportiva |

Após a declaração do presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmando que os torcedores homossexuais deveriam conter suas relações durante sua estadia no Catar, palco da Copa do Mundo de 2022, a comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) repreendeu o suíço ainda nesta terça-feira.

"Ele foi muito infeliz e deixou muitas pessoas profundamente ofendidas", criticou Júris Lavrikovs, diretor de comunicação da representação europeia da Associação Internacional LGBT, em entrevista à "Associated Press".

"Nós estamos falando sobre um direito básico do ser humano que está sendo violado claramente," continuou Lavrikovs. Quanto à retratação de Blatter, o diretor acredita que haja uma declaração para reparar o erro. "Ele tem que se pronunciar claramente sobre o assunto, em vez de apenas citar o ocorrido e se esconder atrás de comentários sem importância", explicou.

Blatter causou a polêmica após responder, em entrevista coletiva na África do Sul, se acreditava que diferenças culturais entre os anfitriões e os torcedores estrangeiros poderiam complicar a realização da Copa do Mundo no Catar.

"Isto não é uma piada. Chega a ser uma questão de vida ou morte para muitas pessoas. É decepcionante ver que a organização que promove um evento como este, e cujo estatuto condena qualquer tipo de discriminação, revela à mídia declarações como esta", completou Lavrikovs.

Leia tudo sobre: fifafutebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG