Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Enfraquecido, C13 quer senadores pressionando Cade sobre Globo

Em Brasília, presidente do órgão, além de CBF e emissoras falarão sobre impasse na venda dos direitos de transmissão do Brasileiro

Paulo Passos, iG Brasília |

O impasse sobre os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro será discutido em Brasília nesta quarta-feira. Senadores ouvirão na Comissão de Educação, Cultura e Esporte os principais personagens da disputa entre Clube dos 13 e Rede Globo pela exibição do torneio nacional de futebol a partir de 2012.

Enfraquecido, o C13 já não conta com o apoio de mais da metade de seus filiados no caso. Quatorze equipes já assinaram com a Globo, ignorando concorrência realizada em fevereiro. O iG apurou que a entidade espera que os senadores pressionem o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para saber como o órgão agirá em relação à atitude da emissora, que passou a negociar individualmente com cada clube, após não aceitar algumas condições da licitação do C13. A concorrência, sem direito de preferência à emissora, havia sido uma exigência do órgão do Ministério da Justiça, em documento assinado em outubro de 2010.

“A posição do Cade foi positiva naquele momento, exigindo uma concorrência sem privilégios”, afirmou ao iG a senadora Lídice da Mata, do PSB, que é relatora da Comissão. O seu discurso é alinhado ao que defende o presidente do Clube dos 13 Fábio Koff.

“Acho que a posição do Cade agora vai ser muito importante, porque vamos saber até onde ele pode chegar. Se os clubes estão satisfeitos com o que assinaram, a Comissão não poderá fazer mais nada”, admite a senadora. “Mas temos que lembrar que foi a existência de uma licitação que fez aumentar o dinheiro oferecido pela emissora aos clubes”.

O presidente do Cade, Fernando Furlan, estará na Comissão, nesta quarta-feira. A audiência contará também com a presença de representantes da Globo, Rede TV!, Record e Bandeirantes.

A ideia de convocar os envolvidos no impasse surgiu em março, após a Rede TV! vencer a concorrência organizada pelo C13, mas os clubes seguirem negociando com a Globo. “Se um time vendesse para uma e outro para outra não haveria transmissão. Por isso, pelo interesse do torcedor, decidimos discutir esse assunto no Senado”, afirma Lídice da Mata.

O exemplo dado pela senadora, entretanto, é quase improvável, já que até mesmo as equipes que apóiam o Clube dos 13, Inter, São Paulo, Atlético-PR e Atlético-MG, já negociam com a Globo.

O encontro desta quarta-feira será a segunda audiência no Senado sobre os direitos de transmissão do Brasileiro. No dia 13 de abril, representantes dos clubes foram chamados para falar. Apenas o presidente do Corinthians Andrés Sanchez e o são-paulino José Mansur, assessor da presidência, foram falar com os senadores.

Encontro de desafetos
O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, foi chamado e confirmou que estará no Senado. Ele se reencontrará com o desafeto Fábio Koff.

No ano passado, Teixeira apoiou Kleber Leite na eleição do Clube dos 13, vencida por Koff. Segundo o dirigente, o presidente da CBF foi um dos incentivadores da debandada das equipes do C13. Hoje rivais, os dois cartolas já foram aliados. Em 1998, Koff chegou a chefiar a delegação da seleção brasileira a convite de Teixeira.

Leia tudo sobre: cadegloboc13rede tvcbf

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG