Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Enderson ainda acredita na classificação do Fluminense

Técnico se recusa a jogar a toalha e diz que time pode vencer qualquer adversário, em qualquer situação

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Apesar de ocupar a lanterna do grupo 3, com apenas cinco pontos, e de estar em uma situação desesperadora na Libertadores, Enderson Moreira se recusa a jogar a toalha. Ainda no vestiário do Estádio Centenário, local da derrota de 2 a 0 para o Nacional, o treinador tricolor afirmou que acredita na classificação do Fluminense às oitavas-de-final da competição sul-americana.

“De maneira alguma a Libertadores acabou para o Fluminense. Enquanto tivermos chances matemáticas de classificação, temos que acreditar e seguir trabalhando para conseguir nosso objetivo”, disse o treinador.

No entanto, apesar do otimismo de Enderson, a tarefa do Fluminense é das mais complicadas. Em último lugar do seu grupo, além de ter a obrigação de vencer o Argentinos Juniors, em Buenos Aires, dia 20 de abril, o atual campeão brasileiro terá de torcer por uma combinação de resultados para ficar com a segunda vaga.

Mas apesar do enorme desafio que o Fluminense terá pela frente, Enderson Moreira tem um motivo forte para acreditar na classificação.

“Um time que faz o primeiro tempo que fizemos aqui no Uruguai pode jogar de igual para igual com qualquer adversário, em qualquer situação. Por isso, temos que manter as esperanças na classificação”, explicou o treinador.

Embora tenha gostado da atuação da equipe no primeiro tempo, Enderson reconheceu que o time sentiu golpe do primeiro gol e demorou demais para voltar para o jogo.

“Dentro de campo fica difícil controlar esse tipo de coisa. É como um pugilista que toma um primeiro golpe e demora para assimilar. Em seguida, tomamos o segundo gol e ficou complicado para buscar o resultado”, admitiu Enderson Moreira, que entendeu os protestos do torcedor após o jogo e agora só quer pensar no Campeonato Carioca.

“Dedicação e entrega não falta à equipe, mas nós entendemos o torcedor. Queríamos a vitória tanto quanto eles, mas infelizmente não conseguimos e agora temos que continuar trabalhando porque ainda estamos vivos nas duas competições (Carioca e Libertadores). Temos que esquecer essa derrota e pensar no Americano”, concluiu.
 

Leia tudo sobre: Copa LibertadoresFluminense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG