Ronaldo foi chamado de Romário e 'Velho Lobo' avisou aos concorrentes: 'Essa Copa nós vamos vencer e vamos vencer mesmo!'

O sorteio das chaves das eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 transcorreu de forma impecável, bem ensaiada e com um aparato de luz e som irrepreensível. Jovens estrelas se juntaram a craques do passado no palco para a divisão dos times em cada continente. O salão de convidados não estava completamente lotado, mas a festa foi de encher os olhos.

A apresentação do espetáculo, que custou R$ 30 milhões aos cofres públicos do Rio, ficou por conta de Fernanda Lima e Tadeu Schmidt, que cometeu a gafe do dia ao se despedir de Ronaldo: “Obrigado, Romário”, confundiu-se. O sorteio foi conduzido em inglês pelo secretário-geral da Fifa, o francês Jérôme Valcke, que arrancou aplausos ao se curvar a Zagallo.

O início foi com vídeo no estilo cinema, detalhando saídas de emergência e afins. Em seguida, um outro vídeo, com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o governador, Sérgio Cabral, falando de futebol. Logo depois, ambos subiram ao palco, às 14h45, para um breve discurso.

“Antes de mais nada queria saudar a todos, o mundo inteiro, dar as boas vindas a essa cidade. Acho que todas as cidades brasileiras estão se preparando muito. Tem o legado esportivo, os estádios, a infra-estrutura, e o legado econômico. A Copa traz riqueza. Vamos entregar a melhor Copa de todos os tempos”, disse Paes. Cabral seguiu a mesma linha. “Acho que o presidente Lula resume bem o maior legado: a auto-estima do povo brasileiro. Estou vendo o Platini (Michel Platini, presidente da Uefa e ex-jogador da seleção francesa que eliminou o Brasil da Copa de 1986) ali, fico muito satisfeito, mas esperamos sair campeões em 2014”.

Pontualmente às 15h, iniciou-se uma apresentação no telão das belezas cariocas. Se o aeroporto foi fechado para que não houvesse barulho de aviões, constante na Marina da Glória, ou interferência na transmissão, o vento forte, que derrubou grades pela manhã, foi o imprevisto do dia. Joseph Blatter, presidente da Fifa, subiu ao palco falando português e os primeiros aplausos do dia surgiram quando citou o ex-presidente da entidade, João Havelange, a o embaixador honorário da Copa, Pelé.

Curiosamente, o maior jogador de todos os tempos estava sentado ao lado do presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Teixeira, a quem alfinetara no dia anterior em função de uma discussão com jornalistas ingleses. Na apresentação inicial do sorteio, Teixeira foi a única das autoridades da cúpula da organização dos jogos que não subiu ao palco.

“O futebol bate no coração do Brasil, esse país multicultural, com uma economia pujante, a sétima do mundo. O Brasil tem um lugar especial no mundo da bola, produzindo grandes talentos não apenas para o país. A última vez que a Copa do Mundo foi no Brasil foi em 1950, serão 64 anos em 2014 desde que isso aconteceu. Agradeço a todas as delegações por estarem disputando essas 31 vagas, já que uma está garantida. Teremos 175 times nessa competição (eram 203, mas 28 já foram eliminados nos torneios iniciados). A Fifa confia no Brasil, confia em suas habilidades. Vamos ao jogo, vamos ao show, vamos à Copa no Brasil. Obrigado”, discursou, em inglês, Blatter.

Zagallo sorteou os grupos da região da Oceania
Reuters
Zagallo sorteou os grupos da região da Oceania
A presidente da República Dilma Rousseff discursou em seguida, falou de inclusão social, e claramente deu mais respaldo a Pelé do que a Ricardo Teixeira. Agradeceu primeiro ao ex-jogador e embaixador honorário da Copa, a quem chamou de “meu querido”, do que ao presidente do COL e da CBF, que vem sendo citado em escândalos na mídia internacional.

Na sequência, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, deu início ao sorteio, dizendo apenas que confia no sucesso do Brasil na organização da competição. As primeiras chaves a serem sorteadas foram da África, continente que recebeu a Copa do Mundo de 2010. Ao lado de Valcke, o ex-lateral da seleção brasileira, Cafu, e o atacante do Santos e da seleção, Neymar . “Acho que encarar esse sorteio, sem sombra de dúvida, é mais difícil do que jogar uma Copa. Jogar é mais fácil do que enfrentar essa plateia. Tem uma bola e você corre atrás”, disse Cafu. Neymar foi ainda mais breve: “O meu maior sonho é conquistar a Copa do Mundo”.

Para as chaves das eliminatórias da Ásia, Zico, um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do futebol japonês, subiu ao palco ao lado de Lucas , do São Paulo . E revelou a confiança no futebol nipônico, mas, pelo fato de a repescagem dos asiáticos ser contra os sul-americanos, ele considerou difícil o continente conseguir a quinta vaga no Mundial. Indagado se achava que o Japão estaria na Copa de 2014, disse: “O equilíbrio é muito grande, não tem facilidade. O Japão é uma das grandes forças da Ásia, acho que estará lá. Ao meu ver hoje, a quinta vaga para a Ásia fica mais complicada, pois vão disputar a repescagem com a América do Sul”. Lucas completou: “Estar aqui ao lado de gênios do futebol só aumenta o meu desejo de estar nessa Copa”.

O breve show de Ana Carolina e Ivan Lins pareceu agradar ao público. Duas músicas e sorteio das chaves da América do Norte, América Central e Caribe. Bebeto e Lucas Piazon, jogador do São Paulo já vendido ao Chelsea, da Inglaterra, foram os escolhidos para tirar as seleções dos potes. “Disputar um Mundial no nosso país seria maravilhoso, mas torço para que tudo dê certo dentro e fora de campo”, disse Bebeto, seguido por Lucas, que acrescentou: “Jogar uma Copa é um sonho não só para mim, mas para todo menino que nasce no Brasil. Então quem jogar estará realizando esse sonho de todo mundo”. Valcke chegou a brincar com Bebeto, dizendo que tinha de sorrir mais ao sortear os países.

Zagallo sorteou os grupos da região da Oceania
Reuters
Zagallo sorteou os grupos da região da Oceania
A homenagem a Tom Jobim foi feita com o falecido maestro cantando “Garota de Ipanema” em inglês com Frank Sinatra, vídeo bastante aplaudido. Para o sorteio das chaves da Oceania, Zagallo foi chamado ao palco ao lado de Felipe Bastos , do Vasco . O “Velho Lobo” não fugiu ao seu estilo e se empolgou. “Primeiro quero parabenizar a Fifa pela organização e pelo brilhante show de hoje. Em relação à Copa de 50, a gente tinha de esquecer. Desculpe os demais que não são brasileiros, mas essa nós vamos vencer e vamos vencer mesmo!”, disse, com um complemento de Fernanda Lima: “É isso aí, Zagallo!”. Antes de iniciar o sorteio, Valcke reverenciou Zagallo, se curvando ao senhor de quase 80 anos e arrancando aplausos da plateia.

Antes do sorteio das chaves européias, foram chamadas ao palco Ivete Sangalo e a Orquestra Sinfônica de Heliópolis (São Paulo), que entrou primeiro executando “Aquarela do Brasil” em versão instrumental. A música se juntou com uma Ivete bastante empolgada cantando ao lado dos meninos paulistas: “Acelera aê, Brasil!”, dizia o refrão da música emendada com “País tropical”, de Jorge Ben.

Para a parte mais importante do sorteio, foram chamados Ronaldo, maior artilheiro das Copas do Mundo, e Paulo Henrique Ganso , camisa 10 atual da seleção brasileira e do Santos. “Amo futebol, a minha vida foi toda no futebol. Ter feito tantos gols é um orgulho, vai sempre ser o mais importante na minha vida. Agora desejo sorte ao Mano, aos novos talentos. Adoraria participar, mas perdi a época”, disse Ronaldo, vestindo um terno preto que cumpriu bem a missão de disfarçar a barriga. Ganso, por sua vez, falou sobre vestir a camisa de Pelé, que gesticulava na plateia: “É uma responsabilidade muito grande, mas é também uma honra e um orgulho vestir a camisa que o rei do futebol já vestiu. Quem sabe essa dupla (com Neymar) também consegue ganhar uma Copa”. Ao deixar o palco, o apresentador Tadeu Schmidt cometeu a gafe do dia ao confundir Ronaldo com Romário.

Depois de anunciar a França no mesmo grupo da campeã mundial, Espanha, Jérôme Valcke encerrou rapidamente o sorteio, que terminou com um vídeo e discurso de Fernanda Lima: “Sabemos que o Brasil não inventou o futebol, mas acreditamos que aqui ele foi reinventado”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.