Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Empate atrapalha Flamengo e ameniza crise do Palmeiras

Thiago Neves abriu o placar para os donos da casa, mas Maikon Leite garantiu o empate

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

null

Futura Press
Palmeiras ficou mais feliz com o resultado
Durante alguns minutos, o Flamengo chegou a ficar a um ponto do Corinthians, líder do Campeonato Brasileiro, mas terminou o jogo com o Palmeiras, quarta-feira, no Engenhão, lamentando. Afinal, o empate em 1 a 1 deixa o time carioca mais distante da disputa pelo título, três pontos atrás da primeira colocação, faltando apenas nove rodadas para o término da competição. O adversário, pelo menos, segue na zona do limbo, sem maiores pretensões de conquistar uma vaga na Copa Libertadores.

Veja como está a tabela do Campeonato Brasileiro

Com 48 pontos, ocupando a quinta colocação, Flamengo, agora, vai enfrentar o Ceará, sábado, às 18h, em Fortaleza, pela 30ª rodada do Brasileiro, ainda na zona de classificação para a Copa Libertadores. Já o Palmeiras, com 41, recebe o Fluminense, domingo, às 16h, no Canindé, tentando espantar de vez as polêmicas fora do campo.

Entre para a Torcida Virtual de Flamengo ou Palmeiras e comente sobre o resultado

O jogo
Cheio de crise, depois da agressão de torcedores ao volante João Vítor e do afastamento de Kleber pelo técnico Luiz Felipe Scolari, o Palmeiras entrou em campo no Engenhão disposto a não sofrer gols. Sem Ronaldinho Gaúcho, que não chegou a tempo para o jogo com o atraso do voo fretado por clubes brasileiros para que os jogadores da seleção brasileira pudessem participar da rodada nesta quarta-feira, o Flamengo tinha claros problemas de criatividade para furar a marcação do adversário.

Com Bottinelli, herói do Fla-Flu, jogando no lugar de Ronaldinho, o Flamengo tentava tocar a bola e manter a posse para tentar chegar mais próximo à área do goleiro Deola. O Palmeiras jogava muito com Fernandão, substituto de Kleber, que conseguiu ganhar algumas jogadas de Alex Silva, mas pecou na hora de finalizar.

Aos 15 minutos, o Flamengo teve três grandes chances de abrir o placar numa mesma jogada. Leonardo Moura fez boa jogada pela direita e cruzou, a zaga rebateu e Bottinelli, de cabeça, acertou o travessão. No rebote, Thiago Neves cabeceou em cima de Deola e, na sequência, Leonardo Moura também carimbou o travessão.

A jogada incendiou a torcida, que compareceu em bom público ao Engenhão. Mas o Flamengo não conseguiu corresponder, com uma distância gigantesca entre seus volantes e os atacantes. Aos 21, numa saída de bola errada de Renato, Maikon Leite tocou para Fernandão, livre na grande área, chutar fraco, nas mãos de Felipe, perdendo a principal oportunidade do Palmeiras no primeiro tempo.

Sem conseguir penetrar, o Flamengo começou a apostar em chutes de longa distância. Thiago Neves parou em Deola, aos 26, mas quem levou mais perigo foi novamente o Palmeiras, a essa altura sem Marcos Assunção, que saiu machucado, substituído por Rivaldo. Aos 39, Felipe saiu mal do gol, Luan cabeceou para o meio da área, a bola passou por Fernandão Maikon Leite encheu o pé na sobra, mas a bola parou em Alex Silva.

Com a vitória parcial do Botafogo sobre o Corinthias, no Pacaembu, o técnico Vanderlei Luxemburgo resolveu adiantar o time do Flamengo no segundo tempo. No intervalo, ele substituiu Willians, que já havia recebido cartão amarelo, para entrada de Negueba. Ainda colocou Jael no lugar de Deivid.

As substituições deram resultado. O time passou a jogar mais em cima com cruzamentos para a área do Palmeiras. De tanto insistir, o Flamengo foi premiado aos 10 minutos. Thiago Neves recebeu pela direita e cruzou para Jael, que, impedido, não alcançou e viu a bola entrar diretamente no gol defendido por Deola, fazendo o Engenhão explodir.

Futura Press
Thiago Neves comemora seu gol pelo Flamengo, que abriu o placar no Engenhão


A resposta de Felipão foi a entrada de Ricardo Bueno no lugar de Fernandão. Quando o jogo parecia que penderia de vez para o Flamengo, o Palmeiras chegou ao empate, aos 18 minutos. Em boa jogada do lateral-direito Cicinho, Maikon Leite recebeu livre pela direita e chutou sem defesa para Felipe.

A última cartada de Luxemburgo para tentar ganhar o jogo foi a entrada do chileno Fierro para a saída de Aírton, abrindo de vez o time. Nos pé de Jael, o Flamengo teve uma boa chance aos 32, mas Deola salvou. A bola alta passou a ser a principal arma, mas a bola teimou em não entrar. No fim, um empate que certamente agradou o clube paulista, que pelo menos ameniza a série de crises que viveu durante a semana.

FICHA TÉCNICA – FLAMENGO 1 X 1 PALMEIRAS
Local:
Engenhão, no Rio de Janeiro
Data: 12 de outubro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Helberth Costa Andrade (ambos de MG)
Cartões amarelos: Willians, Alex Silva, Negueba (Flamengo), Thiago Heleno, Patrik, Marcos Assunção (Palmeiras)
Público: 18.397 pagantes
Renda: R$ 522.325,00

GOLS
Flamengo: Thiago Neves, aos 10 minutos do segundo tempo
Palmeiras: Maikon Leite, aos 18 minutos do segundo tempo

Flamengo: Felipe, Leonardo Moura, Alex Silva, Welinton e Júnior César; Aírton (Fierro), Willians (Jael), Renato e Bottinelli; Thiago Neves e Deivid (Negueba)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Palmeiras: Deola, Cicinho, Henrique, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Marcos Assunção (Rivaldo), Chico, Patrik (Tinga) e Luan; Maikon Leite e Fernandão (Ricardo Bueno)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Leia tudo sobre: palmeirasflamengobrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG