Atacante treinou finalizações por cerca de 30 minutos, mostrou apoio a Washington e fez elogios ao departamento médico do clube carioca

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859788856&_c_=MiGComponente_C

No próximo domingo, pela primeira vez na temporada, o técnico Muricy Ramalho terá à disposição as estrelas Deco, Conca, Emerson e Fred para enfrentar o Palmeiras, a partir das 17h, na Arena Barueri. O atacante Emerson, recuperado de uma lesão no tornozelo esquerdo que o tirou das últimas cinco partidas, treinou finalizações normalmente nesta quinta-feira e teve sua volta confirmada na penúltima rodada do Brasileirão.

Apesar da alegria de retornar à equipe em um momento decisivo, o Sheik, como o atacante é chamado, conteve a euforia ao ser perguntado como se sentia em substituir Washington a dois jogos do fim do Brasileiro e preferiu deixar a escalação para o técnico Muricy.

Eu agradeço a preferência, mas ainda não sei se vou jogar. Ninguém disse que o Washington vai sair do time para eu entrar. Eu estou preparado, louco para voltar, mas a decisão de quem começa jogando é do Muricy. Vou acatar e respeitar o que ele decidir, esclareceu Emerson.

Independentemente de começar ou não jogando, Emerson - que não entra em campo desde o clássico contra o Botafogo, no dia 17 de outubro - mostrou apoio a Washington e disse ter certeza de que a má fase do companheiro está com os dias contados.

O Washington tem todo meu respeito. Ele é um artilheiro nato, um profissional exemplar, mas que passa por um momento difícil como qualquer outro jogador. Às vezes, os torcedores não entendem a falta de gols e por isso não enxergam coisas que nós vemos durante os treinos e os jogos. Quando eu e Fred ficamos fora, por exemplo, ele se sacrificou pelo grupo e jogou com muitas dores no ombro. Temos certeza de que ele voltará a marcar naturalmente, lembrou.

Mas o agradecimento de Emerson não se restringe apenas ao companheiro de ataque. Muito questionado durante toda a competição, o departamento médico do clube ganhou inúmeros elogios de Emerson.

Eu tive uma lesão muito grave e a previsão era que eu nem voltasse a jogar mais esse ano. Mas o departamento médico do Fluminense fez um excelente trabalho, me colocou em condições de jogo a duas rodadas do fim e eu só tenho que agradecer, disse o jogador.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.