Tamanho do texto

Atacante do Corinthians lamentou a saída do companheiro e se disse triste por jogar pouco ao seu lado no time paulista

Emerson se diz triste pela saída de Adriano
Gazeta Press
Emerson se diz triste pela saída de Adriano
Quem mais se aborreceu pela saída de Adriano no Corinthians foi Emerson . Os dois atacantes se aproximaram nos tempos de Flamengo, mas não tiveram chance de repetir o sucesso lado a lado também com a camisa alvinegra. Avisado da rescisão de contrato do colega quando se preparava para enfrentar o Cruz Azul, Sheik se mostrou chateado nesta quinta-feira, no retorno do México, e desejou sucesso ao amigo.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"A gente sabe de tudo que aconteceu e fica extremamente triste", disse o jogador, durante o desembarque da delegação em Guarulhos, no início da tarde. "Todos sabem que o Adriano é meu amigo e que eu gostaria muito de poder ter jogado com ele, mas isso não aconteceu. Tenho certeza absoluta de que ele vai se recuperar para o futebol e para a vida também. Corinthians e Adriano continuam, sorte para os dois".

Leia mais: Corinthians peca nas finalizações e não sai do 0 a 0 no México

Emerson chegou ao Parque São Jorge em maio do ano passado, dois meses depois da contratação de Adriano , justamente para repor o desfalque até então provisório do amigo - contratado em março, o Imperador rompeu o tendão calcâneo do pé esquerdo em abril e ficou muito tempo em recuperação. Passada uma temporada, ambos viram a parceria funcionar em apenas uma partida. Foi na vitória sobre o Atlético-MG, no Campeonato Brasileiro de 2011, quando Adriano recebeu assistência do companheiro para anotar o gol e selar a vitória.

Confira ainda: Chicão retoma braçadeira e vira herói ao evitar gol no fim do jogo

Aquele foi o primeiro dos dois gols de Adriano pelo Corinthians . O último saiu na vitória sobre o Botafogo, no Paulistão deste ano. O jogo seguinte (contra o Santos), ele não sabia, seria sua despedida. Com dificuldade para entrar no peso ideal e um histórico problemático fora de campo, o centroavante esgotou a paciência da comissão técnica na semana passada. Ele foi barrado do duelo com o Guarani por não se aplicar ao longo dos treinos e teve o contrato rescindido.

"A diretoria do Corinthians é diferente de todas as outras com quem eu trabalhei, faz a coisa de uma maneira muito honesta. Com o Adriano não foi diferente. Mais uma vez, eles agiram com honestidade. Como o Duílio (Monteiro Alves, diretor adjunto) e o Roberto (de Andrade, diretor de futebol) falaram, foi bom para as duas partes", avaliou Emerson , sem tomar partido do amigo.

Segundo comunicado divulgado pelo atleta, dois clubes brasileiros estão interessados em contratá-lo. O Flamengo, onde ele foi revelado, já é apontado como seu futuro destino.