Meia do São Paulo, convocado para o Superclássico das Américas, acredita que volta à seleção acontecerá naturalmente

Cícero não se preocupa quando voltará à seleção
AE
Cícero não se preocupa quando voltará à seleção
Cícero foi convocado por Mano Menezes para o primeiro Superclássico das Américas, contra a Argentina, durante a rápida passagem de Adilson Batista pelo São Paulo , quando se discutia se ele ocupava em campo a posição que deveria ser de Rivaldo . Hoje, com Emerson Leão , o meia encontrou seu lugar e criou até gosto por fazer gols - já foram seis em 2012. Mas prefere não ficar pensando muito em seleção brasileira .

Leia também: Por Oscar, São Paulo envia notificação e ameaça processar o Inter

"Já realizei o sonho de ser chamado, mas desta vez deixo tudo naturalmente, sem me preocupar em ser chamado de novo. As coisas acontecerão naturalmente", afirmou o camisa 16, um dos principais destaques do time que lidera o Campeonato Paulista e vem em uma sequência de sete vitórias.

Confira ainda: Fundamental é se acostumar à vitória sem ficar embriagado, diz Leão

Desempenho possível graças à escalação na sua posição, como terceiro homem de meio-campo - posto que ele chegou a cobrar com irritação em entrevista coletiva sob o comando de Adilson Batista . Foi nesta função que ele participou dos treinos de Mano Menezes no ano passado. E é assim que conquistou Leão após ser barrado até do banco de reservas no segundo jogo do técnico, em 2011, e ter reclamado de injustiça.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O que rendo em campo hoje me deixa muito à vontade para apresentar meu futebol. Chego como elemento surpresa, armando jogadas", comemorou, mostrando sintonia com o chefe. "Ser elogiado e ter a confiança do treinador é tudo para o jogador. Sei da minha capacidade, meu potencial, o que posso render. Boto em prática e está saindo. O que ele pede, faço com 100% de certeza e a coisa tem fluído, estou pegando mais confiança."

E mais: Fabrício treina e pode voltar ao São Paulo na quinta

Confiança que não o fez contestar mesmo quando escalado como centroavante, como foi necessário nesta temporada. Cícero , na verdade, até gostou. "Gosto de jogar no ataque às vezes, como homem de área, para escorar para trás, cabeceio, poder de finalização. Peguei gosto. Mas gosto de ser o terceiro homem de meio-campo", comentou, rindo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.