Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em semana de calmaria, Marcos vira arma palmeirense para dérbi

Felipão adota discurso sem provocação, mas usa goleiro que tem história contra o Corinthians como mistério

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

A semana foi tranquila no Palmeiras . Jogadores, dirigentes e Luiz Felipe Scolari passaram os dias que antecedem o clássico diante do Corinthians sem darem declarações polêmicas, que pudessem servir de incentivo ao arquirrival. E no último contato com a imprensa, o treinador manteve a linha, mas passou usar a escalação de Marcos como a única arma que possa mexer com o imaginário do corintiano.

O goleiro treinou normalmente a semana inteira e deve ser relacionado. A dúvida que fica é se o camisa 12 será titular ou não. A escalação dele ficaria em segundo plano caso o pentacampeão não tivesse a história que tem, sendo o principal jogador dos confrontos das Libertadores de 1999 e 2000, além de ser, provavelmente, a sua despedida do gramado.

Futura Press
Deola pode dar espaço para Marcos na despedida do Brasileirão de 2011


"A escalação definitiva ainda vamos esperar o treino de amanhã. Tivemos problemas com o Márcio Araújo, mas o Marcos é possível sim. Amanhã vamos decidir. O Thiago Heleno vai ser relacionado também. Temos que ir com calma, porque o treino pode mudar tudo amanhã", disse Felipão. "A única coisa que posso garantir é que Marcos estará lá no estádio", completou.

O treinador admitiu que o camisa 12 dificilmente terá condições de renovar o contrato nornalmente, como qualquer outro jogador e que, por isso, imaginar o futuro do ídolo palmeirense é complicado. Na semana passada, o comandante também havia rejeitado um encaixe de Marcos na comissão técnica.

"O Marcos não tem condição de fazer contrato como qualquer outra pessoa. Ele não pode jogar. Se ele pudesse fazer um contrato só para jogar de fim de semana, ótimo, mas não pode. Então temos que pensar. Ele tem dor e não vai ficar pensando em jogar com dor até o fim da carreira. Nem ele sabe direito o que quer", completou o treinador.

Mas o que faria Marcos voltar a jogar após quase três meses? A última partida dele foi no dia 18 de setembro, diante do Avaí. Felipão volta a adotar mistério. "Vocês que bolem o motivo de eu escalar ou não", disse o bem humorado treinador.

Leia tudo sobre: palmeirascorinthiansfelipãomarcos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG