Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em semana agitada, Leão recorda assalto e explica 'pijama training' de Lucas

Técnico comentou o roubo à sua casa e explicou porque resolveu liberar o meia do treinamento de segunda

Gazeta |

AE
Treinador teve carnaval complicado no comando do São Paulo
A grave contusão do volante Wellington não é a única preocupação do técnico Emerson Leão nesta semana. Depois de sofrer um assalto em sua casa no sábado de carnaval , o treinador ainda teve uma conversa com todos os jogadores do São Paulo antes de iniciar o treino de segunda-feira no CT da Barra Funda. Na ocasião, Leão poupou o meia-atacante Lucas , que havia chegado horas antes de Salvador, onde passou o feriado.

Deixe sua mensagem e comente a notícia com outros torcedores

Vivendo uma semana cheia de adrenalina, o treinador recordou nesta terça-feira, após o treino coletivo, o assalto sofrido em sua própria residência, no bairro Itaim Bibi, zona Oeste de São Paulo. De acordo com Leão, foram roubados objetos de valor, como relógios e troféus, mas o que mais o abalou foi o valor sentimental de alguns dos itens levados pelos ladrões.

Leia: Wellington pode ficar oito meses sem jogar no São Paulo

"É desagradável até falar, mas quando você encontra duas pessoas estranhas, bandidos na sua casa, tudo pode acontecer. Não vi arma de fogo, mas havia um estilete grande na mão. Levaram uma coisa de 70 que não valia muito dinheiro, mas valia para um garoto de 19 anos que foi campeão mundial. Eu pago. Deixem aqui na porta do CT que eu dou o envelope, é importante para mim", disse o técnico, chateado com o ocorrido.

Leia mais: Leão pode poupar volante Casemiro contra o Bragantino

De acordo com a descrição de Leão, ao chegar com sua esposa, ele se deparou com a porta arrombada de sua casa e, lá dentro, dois homens roubavam seus pertences. "Não desejo para você a sensação de ver sua esposa ao lado pedindo, implorando para você não reagir, para que você os deixasse fugir. A sorte é que tudo passa na vida".

'Pijama training': Lição aprendida com Cláudio Coutinho e aplicada no São Paulo

AE
Lucas e Neymar cantam junto de Thiaguinho, do Exaltasamba, no carnaval de Salvador

Como eu posso dar um treino apertado, de reforço muscular, pra quem não dormiu?

 Aprendiz e professor, como sempre faz questão de ilustrar, Emerson Leão aproveitou a entrevista coletiva desta terça-feira para explicar a tática adotada com o meia-atacante Lucas, que compareceu ao CT da Barra Funda na hora estipulada para a reapresentação, mas voltou ao hotel para dormir após as noites de carnaval em Salvador.

"Nos reapresentamos e perguntei a todos como estavam de sono, se dormiram bem, ou quem não dormiu. O Lucas levantou a mão, explicou que havia pego o avião de manhã. Estava na dele, mas como eu posso dar um treino apertado para quem não dormiu? Ele será prejudicado, o São Paulo também. Falei 'toma teu café, vai dormir na concentração, almoça e depois o Zé Mário (fisioterapeuta) faz uma transpiração com você'", explicou.

Leia também: São Paulo pode apostar em Ademílson para consolidar melhor ataque

O 'pijama training' é fruto do bom senso de Emerson Leão, que garante ter aprendido a lição com Cláudio Coutinho, ex-técnico da Seleção Brasileira: "Às vezes o melhor treino é o pijama training. Quando você aprende coisas importantes como essa jamais esquece".

Leia tudo sobre: campeonato paulista 2012são paulolucas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG