Tamanho do texto

Chileno diz respeito dos atuais dirigentes deixa jogadores mais tranquilos para jogar no Palmeiras

Feliz com a volta da titularidade no PalmeirasValdivia celebra a mudança de ambiente no clube desde que a nova diretoria assumiu o comando, em janeiro deste ano. Em tom de brincadeira, o chileno afirmou que tudo está melhor, já que Wlademir Pescarmona, o antigo diretor de futebol, foi embora. Além disso, ele destaca o fato de ter feito as pazes com Felipão.

“O Pescarmona foi embora, né?”, brincou Valdivia. “Sei lá, mas as pessoas que entraram agora são super gente boas e é isso o que o jogador quer. Quer ser respeitado e isso não quer dizer que ele não vai ser cobrado. Eles (atual diretoria) cobram do mesmo jeito, mas com muito respeito. O relacionamento é bom com todo mundo”, comemorou o camisa 10 elogiando Arnaldo Tirone e Roberto Frizzo, presidente do clube e vice de futebol, respectivamente.

Valdivia e Pescarmona se envolveram em uma série de polêmicas no ano passado. Tudo começou quando o ex-diretor disse que as lesões seguidas na coxa do jogador poderiam ter origem em um problema psicológico. Depois, o dirigente ainda reclamou do fato do meia não ter assinado uma carta que dava recomendações sobre como ele deveria se portar durante suas férias.

O chileno não gostou da suposição de Pescarmona sobre a psicologia, muito menos das reclamações públicas sobre a carta que não foi assinada. Depois disso, o ex-diretor ainda veio a público e deu uma alfinetada em Valdivia aproveitando o esforço de Lincoln, que jogava machucado.

“Eu quero melhorar as polêmicas de lesões e tomara que isso já seja parte do passado. Daqui para frente, é igualar o que eu fiz aqui na primeira passagem. Sou feliz aqui e quero que o torcedor seja feliz também. Para isso, preciso treinar e jogar, mais nada”, disse Valdivia.

Outro assunto que já está no passado, segundo Valdivia, é o seu atrito com Luiz Felipe Scolari. O chileno afirmou que o treinador o avisou que não estava gostando do que via e que uma conversa deixou tudo acertado. No fim, eles concordaram que o mais importante é respeitar o Palmeiras.

“A gente já conversou e ele falou que não estava gostando de mim. A gente sentou, conversou tudo e agora não tem mais nada. Não tem mais essa história de que o Valdivia não quer jogar com Felipão. A gente tem que respeitar o Palmeiras, que é quem paga o nosso salário. Tem que respeitar o torcedor e não tem mais essa polêmica. Não tem mais confusão”, explicou Valdivia, que completou:

“O relacionamento é bom. Eu nunca falei que era ruim. Eu falei que era profissional. Agora eu e o treinador, o presidente, todo mundo falou e pronto. Aqui está todo mundo torcendo para o Palmeiras e que o nosso tempo seja ainda melhor”, finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.