Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em novo jogo do ano, Goiás e Palmeiras começam decidir brasileiro na final da Sul-Americana

Times iniciam disputa da semifinal da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira no Serra Dourada

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860407316&_c_=MiGComponente_C

A expressão "jogo do ano" já virou clichê, mas é difícil encontrar outro termo que resume o significado do encontro entre Goiás e Palmeiras. A partir das 21h50 desta quarta-feira, eles decidem quem representará o Brasil contra LDU ou Independiente na final da Copa Sul-Americana, além de terem o direito de buscar um lugar na Libertadores de 2011, derrubando o G4 do Brasileirão para G3.

O único desfalque entre as duas equipes é a do chileno Valdivia pelo lado do Palmeiras. No seu lugar estará Lincoln, que comporá o meio-campo ao lado de Edinho, Tinga e Marcos Assunção. O experiente batedor de faltas, aliás, explica que é muito importante o time marcar um gol fora de casa.

"O gol fora de casa é muito importante. Foi o que aconteceu nos jogos contra o Universitáro Sucre e o Atlético-MG. E nos classificamos", afirmou Marcos Assunção.

Para que o objetivo seja cumprido, Felipão pede calma. O treinador pediu inteligência ao seu time. Além disso, ele também considera que o empate por 0 a 0 não é um resultado de se jogar fora.

"Precisamos de paciência, inteligência. Isso faz parte do jogo naturalmente. Temos que usar isso se tivermos que jogar pra ganhar ou empatar. O 0 a 0 nao é um resultado que não serve. Mas se a gente fizer gol, a possibilidade aumenta em casa", afirmou Felipão.

Do outro lado, o Goiás, mesmo que lutando contra o rebaixamento, não poupará jogadores. Pelo contrário, vai com força máxima e já estuda colocar reservas no Brasileirão, reconhecendo que escapar da segunda é uma missão muito difícil.

Sua arma principal, é Rafael Moura, que é o artilheiro da competição com seis gols. A dúvida fica por conta de Felipe ou Jones à frente. Os dois brigam pela vaga ao lado do jogador que tem o apelido de "He-Man".

A regra do Goiás segue a mesma linha da lição palmeirense. Os donos de casa querem aproveitar o mando para marcar gols e não sofrer, se aproveitando do critério de desempate da Copa Sul-Americana. Um título poderia salvar o ano desastroso, segundo Harlei.

"É uma situação inédita para o clube ganhar a Sul-Americana, pois vai servir para salvar um ano desastroso. Vejo que é muito importante. Nosso torcedor merece essa alegria", disse o goleiro.

FICHA TÉCNICA: GOIÁS x PALMEIRAS

Local: Estádio Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data: 17 de novembro de 2010, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (BRA)
Assistentes: Roberto Braatz e Márcio Santiago (ambos do Brasil)

GOIÁS: Harlei; Rafael Tolói, Ernando e Marcão; Douglas, Amaral, Carlos Alberto, Marcelo Costa e Wellington Saci; Jones (Felipe) e Rafael Moura.
Técnico: Arthur Neto

PALMEIRAS: Deola; Márcio Araújo, Maurício Ramos, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga e Lincoln; Kleber e Luan.
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Leia tudo sobre: copa sul-americanafutebolgoiáspalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG