Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em meio a denúncias de corrupção, João Havelange renuncia ao COI

Ex-presidente da Fifa pede para sair da entidade e força que investigações sejam interrompidas

iG São Paulo* |

João Havelange renunciou a seu cargo da cúpula do COI (Comitê Olímpico Internacional) neste domingo alegando problemas de saúde. Em meio a uma série de denúncias de corrupção, o ex-presidente da Fifa deixa o cargo e faz com que as investigações sejam interrompidas. Caso as suspeitas fossem confirmadas, Havelange poderia até ser expulso da instituição. A decisão sairia na próxima quinta-feira em Lausanne, na Suíça.

O presidente de honra da Fifa vinha sendo investigado pela comissão por acusações de ter recebido um pagamento de US$ 1 milhão (aproximadamente R$ 1,8 milhão) da ISL, empresa de marketing. Outros dois membros da entidade, o presidente da Federação Internacional de Atletismo, Lamine Diack, e o dirigente de futebol africano Issa Hayatou também estão sob investigação, mas devem receber punições mais leves.

Getty Images
João Havelange foi presidente da Fifa durante 24 anos

De acordo com as normas do COI, a renúncia ao cargo, que foi feita por meio de uma carta, faz as investigações pararem, mas não evita, no entanto, que Ricardo Teixeira, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), tenha seu futuro na Fifa comprometido. Isso porque Teixeira, que é ex-genro de Havalenge, também está sendo investigado pelas mesmas denúncias e teria recebido propina, de acordo com a rede inglesa "BBC".

Após deixar o cargo máximo da instituição que comanda o futebol brasileiro, Teixeira pretende concorrer à presidência da Fifa, que hoje é ocupada por Joseph Blatter. Por não ser membro do COI, o presidente da CBF não será punido por esta organização, mas os documentos podem ser usados para investigação feita por autoridades brasileiras.

Havelange está no COI desde 1963 e tem o status de membro que está há mais tempo na organização. Durante a eleição da sede para os Jogos Olímpicos de 2016, o brasileiro pediu de presente de “centenário” que as Olimpíadas fossem realizadas no Rio de Janeiro. Ele também tem direito de voto.

* Com informações da AP

Leia tudo sobre: joão havelangeCOIcorrupçãoricardo teixeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG