Meia fechou patrocínios, brigou com a diretoria, esteve na mira de outros clubes, e ainda lançará site inovador

Apesar de não jogar futebol há seis meses devido a uma cirurgia no joelho esquerdo, o meia Paulo Henrique Ganso continua na mídia. Cada vez mais forte. Praticamente todos os dias surge algum assunto relacionado a ele. Nesse período, Ganso esteve envolvido em polêmicas com a diretoria do Santos , cobrou aumento salarial, fez visita ao ex-presidente Marcelo Teixeira, principal rival político da atual gestão. Se não bastasse, o jogador ainda despertou o interesse de Milan e Internazionale, de Milão, da Itália, e até do arquirrival Corinthians.

Em meio a tudo isso, os representantes do jogador – a DIS, braço esportivo do Grupo Sonda – fecharam patrocínios com grandes empresas, e ainda vão lançar em breve um site do camisa 10 considerado inovador para atletas no Brasil. A empresa ainda contratou uma produtora para realizar um documentário sobre a recuperação do atleta. A reportagem está sendo conduzida pelo jornalista Décio Lopes, do SporTV.

O iG ainda apurou que o staff do jogador fechou nesta semana o quinto contrato publicitário para o atleta neste ano. Junta-se a Gatorade, Nike, Gillette e Pepsi a empresa de eletroeletrônicos Samsung, que também investirá em tecnologia no site do jogador.

O staff considera o jogador como uma empresa, e acreditam que os contratos publicitários fechados para o atleta durante o período de recuperação se devem a imagem de confiança que Ganso transmite aos patrocinadores. “Existe uma equipe que trabalha por trás do Ganso, hoje ele é uma empresa. Mas, tudo passa por ele, ele estuda, aprova, e fazemos o que for melhor para o jogador”, afirmou Jean Neto, representante do atleta.

“São todas multinacionais (empresas), e fechamos no período em que ele estava lesionado, as empresas apostam nele mesmo machucado, não questionam valores. Eles acreditam que a imagem do Paulo transmite segurança, liderança e respeito”, completou Neto.

Ganso ao lado de Teixeira e o filho do ex-presidente
Divulgação
Ganso ao lado de Teixeira e o filho do ex-presidente
Polêmicas e especulações em 2011

Apesar de vender a imagem do atleta com o perfil de liderança, a equipe de Ganso não conseguiu evitar as polêmicas envolvendo o jogador nesta temporada. Ganso entrou em rota de colisão com a diretoria do Santos ao rejeitar o projeto de carreira oferecido pelo clube, e ainda concedeu uma entrevista coletiva para pedir um aumento salarial e reclamar de falta de valorização por parte dos dirigentes.

Ganso, que recebe um salário de R$ 130 mil no Santos, pretende receber um ordenado equivalente ao de Neymar, que embolsa entre salário e direitos de imagens cerca de R$ 500 mil mensais.

"Estou trabalhando para voltar a jogar em alto nível, só que a gente fica chateado por não ser valorizado pelo clube no qual você joga com muito prazer. E quando você não é valorizado como deveria bate uma tristeza. Mas, infelizmente, são coisas normais no futebol", disparou.

Em meio à crise com a atual diretoria, Ganso visitou o ex-presidente do Santos, Marcelo Teixeira, principal opositor da atual gestão. O atleta justificou que a visita foi para pedir um desconto para o seu sogro na Universidade Santa Cecília, de propriedade de Teixeira. Porém, o iG apurou que encontro não agradou aos dirigentes santistas, e foi visto por alguns integrantes da diretoria como provocativo.

"Vim agradecer todo o apoio e o respeito que tive da presidência do clube em sua gestão que foram fundamentais para a minha formação", disse Ganso à Teixeira.

Se não bastasse, a assessoria de imprensa do jogador divulgou duas notas oficiais nesta semana desmentindo supostas negociações do jogador com Milan, da Itália, e Corinthians. Isso porque a imprensa italiana divulgou que o atleta teria assinado uma carta de compromisso com o clube europeu.

Já uma possível transferência para o arquirrival Corinthians foi considerada pelo presidente Luís Álvaro como uma estratégia da DIS para prejudicar ainda mais o relacionamento entre o jogador e a diretoria santista.

“O presidente do Corinthians me contou isso, mas as pessoas esquecem que o Ganso tem contrato até 2015 e assumiu esse compromisso, acreditamos na palavra e na boa fé do atleta”, afirmou o mandatário Luís Álvaro.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.