Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em litígio com o Atlético-GO, Robston diz que não foi valorizado

"Pedi um reajuste e não recebi. Quero respirar novos ares", afirmou o volante, ídolo da equipe goiana

Gazeta |

A situação do volante Robston no Atlético-GO continua indefinida. Treinando em separado desde que faltou a um treino antes do clássico contra o Goiás, o jogador alega que não foi valorizado no clube e declara que seu futuro pode ser acertado a qualquer momento. O Atlético-PR é o destino mais provável do atleta de 26 anos.

Desde 2006 no time goiano, Robston foi um dos destaques na ascensão do Atlético-GO da Série C à elite do futebol nacional e nos títulos estaduais de 2007 e 2010. De acordo com o meio-campista, a diretoria recusou um pedido particular de aumento salarial.

"Pedi um reajuste e não recebi. Não estou feliz e acho que não fui valorizado por tudo que fiz pelo clube. Quero respirar novos ares", desabafou Robston, que teve uma recente proposta da Coreia do Sul, porém o Atlético-GO dificultou o acerto.

"Queria ir para a Coreia, mas pela demora do Atlético, a negociação esfriou. Em relação ao meu futuro, ele pode ser definido a qualquer momento. Espero jogar no eixo Rio-São Paulo, ou em Curitiba, Porto Alegre", despistou.

O Atlético-PR demonstrou interesse e desponta como maior concorrente à contratação - Santos e Vasco correm por fora. O principal obstáculo da transação é que o Atlético-GO só aceita vender Robston (que tem contrato até o final de 2013) em definitivo.

Leia tudo sobre: Atlético-GORobston

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG