Tamanho do texto

Marquinhos, ex-Santos, fez o gol do trabalho que teve dois jogadores expulsos

Hector Werlang
Douglas (E) participou da atividade contra o Avaí
Era para ser um teste, uma oportunidade para corrigir erros e aprimorar jogadas, porém, o encontro entre Grêmio e Avaí teve todos os ingredientes do lado negativo de uma decisão de campeonato: faltas duras, provocações e até expulsões. Com a bola rolando, o time de Renato Gaúcho apresentou os mesmo problemas da estreia no Gauchão. Resultado: perdeu por 1 a 0.

Sem os machucados Victor, Lúcio e Borges e com Marcelo Grohe, Adilson e Vilson, reforçando o time de reservas que enfrenta o Ypiranga, quarta-feira, Renato escalou o que tinha de melhor: Busatto; Gabriel, Paulão, Rafael Marques e Gilson; Fábio Rochemback, Guilherme, Vinícius Pacheco e Douglas; Jonas e André Lima.

O jogo-treino praticamente começou com o gol do Avaí. Após boa trama pela esquerda, Marquinhos, ex-Santos, apareceu livre na cara de Busatto. Bateu seco, rasteiro, e fez o único gol da atividade. Eram cinco muitos – cada tempo teve 30, conforme combinação das comissões técnicas de ambos os clubes.

Aquela altura, o Grêmio tinha dificuldades de armação das jogadas. Vinícius Pacheco não conseguiu auxiliar Douglas. Guilherme, um volante da base, tampouco teve sucesso na tarefa de ajudar Rochemback a marcar. Então, especialmente pelas costas de Gilson, o Avaí levou perigo.

No começo do segundo tempo, Rochemback e William, aquele centroavante ex-Grêmio, se desentenderam. Foram expulsos, porém, puderam ser substituídos. O atacante saiu mandando os cerca de mil gremistas se calarem.

Paulão, no fim do trabalho, perdeu boa chance de cabeça. Dentro da pequena área, aparou cruzamento para fora.