Tamanho do texto

Com segundo tempo de compadres, praticamente sem busca pelo gol, Tupi e Atlético alcançam seus objetivos

Um empate bastava para que Atlético-MG e Tupi atingissem seus respectivos objetivos na primeira fase do Campeonato Mineiro. Enquanto o time da capital tentava consolidar a liderança da primeira fase, a equipe de Juiz de Fora busca sua terceira semifinal em cinco edições do Estadual. E foi o que aconteceu com o empate sem gols.

Veja também: Confira a classificação atualizada do Campeonato Mineiro

O técnico Cuca afirmou durante a semana que não faria uma partida de compadre com o Tupi. Não que isso tenha ocorrido, mas o Atlético-MG teve um volume de jogo bem abaixo de suas demais exibições na temporada. O goleiro Rodrigo teve trabalho, é verdade, mas menos do que teve o atleticano Giovanni.

Se o torcedor que esteve no Estádio Mário Helênio não ficou nada satisfeito com o que viu, em especial com o segundo tempo, agora ele vai poder ver um Atlético-MG x Tupi para valer. Com o empate, as duas equipes vão se enfrentar no próximo final de semana, mas aí pela semifinal do Campeonato Mineiro.

O jogo

Jogo entre Tupi e Atlético-MG teve pouca emoção e o empate sem gols foi bom para os dois lados
Futura Press
Jogo entre Tupi e Atlético-MG teve pouca emoção e o empate sem gols foi bom para os dois lados
A situação de cada equipe na competição e forte calor em Juiz de Fora fez com que a partida começasse numa ritmo mais lento, tanto que a primeira boa oportunidade foi apenas aos dez minutos, quando o meia Escudero chutou de fora da área e Rodrigo impediu o gol do Atlético-MG. A resposta do Tupi foi no mesmo nível, com Giovanni impedindo o gol de Ademílson.

O jogo ficou mais pegado, por parte do Tupi, depois dos 20 minutos, quando ficou sabendo que o Nacional abriu 2 a 0 sobre o Villa Nova. Apesar de contar com o empate, o time de Juiz de Fora se sentiu ameaçado e foi para cima, tanto que George Júnior e Leandro Salino tiveram boas oportunidades, mas o primeiro chutou para fora e o segundo parou em Giovanni. O zagueiro Luiz Eduardo arriscou de longe e quase marcou, a bola ainda desviou na defesa e enganou Rodrigo, mas foi para fora.

Se no primeiro tempo as duas ainda ameaçaram os gols adversários, o segundo tempo nem de longe lembrou uma partida de competição. Foram poucos chutes para o gol e todos para fora. E numa etapa com pouca criação, com 30 minutos o que se via era os dois times trocando passes na defesa e sem interesse em buscar o jogo.

Aos 32 minutos a torcida local já vaiava as duas equipes e alguns até deixavam o estádio, pois a partida corria, mas pela postura das duas equipes já havia terminado. O técnico Moacir Júnior ainda trocou um volante por atacante, mas nada resultou. O árbitro Cleisson Veloso anunciou dois minutos de acréscimos, mas antes dos 46 ele terminou a partida, já que ninguém mais em campo queria jogo. Com um segundo de compadres, Atlético-MG e Tupi empataram, conseguiram seus objetivos e vão se enfrentar na semifinal do Estadual.


FICHA TÉCNICA – TUPI 0 X 0 ATLÉTICO-MG
Local:
Estádio Municipal Mário Helênio (MG)
Data: 15 de abril de 2011, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Renda: Não divulgada
Público: Não divulgado
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Celso Luiz da Silva
Cartões Amarelos: Léo Salino (TUP); Danilinho, Réver e Neto Berola (CAM)

TUPI: Rodrigo; Flávio, Silvio (Willian Tió), Wesley Ladeira, e Fabrício Soares (Assis); Léo Salino, Jaílton (Ulisses), George Júnior e Henrique; Ademílson e Allan Taxista.
Técnico: Moacir Júnior.

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Carlos César, Luiz Eduardo, Rafael Marques (Lima) e Richarlyson; Réver, Fillipe Soutto, Escudero (Neto Berola), Danilinho (Mancini) e Bernard; André.
Técnico: Cuca.