Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em jogo com nervosismo e cartões de sobra, Messi supera o Real

Em partida com cinco cartões amarelos e dois vermelhos, o argentino fez dois gols na vitória do Barcelona

Allan Brito, iG São Paulo |

[]Nem o toque de bola do Barcelona e nem o contra-ataque fulminante do Real Madrid. Desde o começo do jogo, o que tomou conta da semifinal da Liga dos Campeões foi o nervosismo. Os dois times tiveram um jogador expulso, mas o Barcelona contou com mais um show de Lionel Messi para se aproveitar melhor da situação e vencer o jogo por 2 a 0.

A maior prova de como o futebol foi deixado de lado é que o primeiro momento de grande destaque da partida só foi acontecer quando acabou o primeiro tempo. Assim que o juiz apitou, jogadores, membros da comissão técnica e outras pessoas à beira do gramado discutiram e trocaram empurrões. O goleiro José Pinto, do Barcelona, foi expulso.

Porém, no segundo tempo, um cartão vermelho prejudicou ainda mais o Real Madrid. O brasileiro naturalizado português Pepe fez falta dura em Daniel Alves e foi expulso. A partir desse momento, o Barça passou a dominar completamente o jogo e logo marcou seus gols, ambos feitos por Messi.

Dessa forma, o Barcelona devolveu a derrota sofrida há uma semana atrás, na final da Copa do Rei, e ficou mais próximo de conquistar uma vaga na semifinal da Liga dos Campeões. Ele pode até perder em casa por um gol de diferença que ainda assim estará classificado. A disputa final será decidida no Camp Nou, no dia três de maio, próxima terça-feira. Quem passar vai enfrentar Manchester United ou Schalke 04, sendo que o primeiro está em vantagem no duelo.

O jogo
Como não poderia deixar de ser, a rivalidade entre Real Madrid e Barcelona, ainda mais apimentada nas últimas semanas, dominou o jogo nos primeiros minutos. Faltas e passes errados aconteceram com frequência no Santiago Bernabéu, sem nenhuma chance clara de gol criada.

Isso durou até os dez minutos, quando Villa recebeu a bola pela direita, cortou para o meio e chutou de esquerda. A bola passou rente ao gol, mas não entrou. Com maior posse de bola, como é comum, o Barcelona não deixava o Real Madrid atacar. O controle do jogo que o time catalão tinha era tão grande aos 17 minutos que Cristiano Ronaldo ficou desesperado, pedindo para o time avançar sua marcação e assim acabar com a troca de passes do adversário.

Porém, nas poucas vezes que conseguia ficar com a bola, o Real rapidamente perdia a bola. E o Barcelona passou a se aproveitar disso: aos 24 minutos do segundo tempo, com uma rápida movimentação, Messi virou meia e achou Xavi como atacante dentro da área. O espanhol chutou nas mãos de Casillas, mas assustou o Santiago Bernabéu.

Com o Barcelona dominando o jogo, mesmo sem levar perigo, a primeira chance de gol razoável do Real Madrid só aconteceu aos 33 minutos. Após cobrança de bola parada, Pepe conseguiu cabecear pro gol, mas Valdés defendeu sem problemas.

Aos 38 minutos, o futebol foi deixado de lado de vez para dar espaço para reclamações. Após uma falta polêmica de Arbeloa em Pedro, o clima esquentou, jogadores discutiram, mas apenas lateral do Real recebeu um cartão amarelo. Dois minutos depois, Daniel Alves fez falta em Di María, o que causou outra grande discussão em campo.

Com a bola rolando, Cristiano Ronaldo tentou resolver com um chute de fora da área, espalmado nos pés de Özil - o alemão até chutou a bola, mas estava em posição de impedimento e assim terminou o primeiro tempo.

Logo depois do apito do árbitro, um confusão aconteceu na saída dos jogadores para o vestiários. Atletas, membros da comissão técnica e outras pessoas na beira do gramado discutiram e o goleiro reserva do Barça, José Pinto, foi expulso.

Reuters
Discussões com a bola rolando culminaram em empurrões assim que a bola parou para o intervalo

Depois que os times finalmente foram para o vestiário, José Mourinho resolveu fazer uma alteração: o meia Özil saiu para a entrada do centroavante Adebayor. Mas foi Cristiano Ronaldo, novamente, o responsável por levar o Real para o ataque. Após um erro da defesa adversária, ele ficou com a bola dentro da área, posicionou-se para chutar, mas acabou acertando a bola em Puyol.

O Real Madrid começava a se achar no jogo até que, aos 15 minutos do segundo tempo, em uma disputa de bola no meio-campo, o zagueiro improvisado como volante Pepe foi expulso. Ele entrou com o pé alto e acertou o brasileiro Daniel Alves. A reclamação dos jogadores do Barcelona foi grande e o árbitro resolveu mostrar o cartão vermelho. Dois minutos depois, José Mourinho também foi expulso e teve que acompanhar o jogo entre torcedores.

Com um a menos e sem técnico, o Real Madrid só pôde recuar e se proteger contra o ataque do Barcelona, que passou a criar mais chances de gol. A primeira delas, aos 22 minutos, foi feita por David Villa, que entrou na área pela esquerda, cortou para a direita e obrigou Casillas a se esticar. No rebote Pedro conseguiu cabecear a bola, mas ela foi para fora.

Milton Trajano
Messi ganhou o duelo em campo contra Cristiano Ronaldo

O Real Madrid até conseguiu acertar a marcação por algum tempo, mas, aos 30 minutos, não teve jeito: Afellay, que tinha acabado de entrar no lugar de Pedro, driblou Marcelo, arrancou pela direita e cruzou para Messi. O argentino finalizou bem e abriu o placar para o Barcelona.

Com o gol, o domínio do time catalão na partida só aumentou. Sem substituições e ainda apelando para faltas, o Real Madrid não mostrou qualquer sinal de reação até que Messi quis resolver o jogo, aos 41 minutos do segundo tempo.

Em jogada individual, ele driblou dois jogadores no meio-campo, entrou na área em velocidade e finalizou com perfeição, com a perna esquerda, em um chute cruzado. E assim Messi trouxe de volta o futebol a um clássico nervoso no Santiago Bernabéu. 

FICHA TÉCNICA: REAL MADRID 0 X 2 BARCELONA

Local: Santiago Bernabéu, em Madri-ESP
Data: 27 de abril de 2011, quarta-feira
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Wolfgang Stark (ALE)
Cartões amarelos: Adebayor, Arbeloa e Sergio Ramos (REA); Daniel Alves e Mascherano (BAR)
Cartões vermelhos: José Pinto (BAR) e Pepe (REA)
GOLS: Messi, aos 31 e 41 minutos do segundo tempo.

REAL MADRID: Casillas; Arbeloa, Sergio Ramos, Ricardo Carvalho e Marcelo; Pepe, Lass Diarra, Xabi Alonso, Di María e Özil (Adebayor); Cristiano Ronaldo. Técnico: José Mourinho

BARCELONA: Valdés; Daniel Alves, Mascherano, Piqué, Puyol; Busquets, Keita e Xavi; Pedro (Afellay), Messi e Villa (Sergi Roberto). Técnico: Guardiola.

Leia tudo sobre: futebol mundialespanhabarcelonareal madridligamessi

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG