Última conquista nacional foi em 2001. Falta de reforços aponta para a realidade de brigar por vaga à Libertadores

Leandro é a principal figura do Grêmio
AE
Leandro é a principal figura do Grêmio
O Grêmio começa a disputa do Brasileirão, domingo, contra o Corinthians com um dilema. Pela grandeza do clube, almeja o título. Porém, a realidade indica uma meta mais modesta: conquistar vaga à Libertadores. Seria a maneira de salvar o ano marcado pela eliminação precoce do torneio sul-americano e perda do estadual para o Internacional.

A tarefa não é fácil. Após o fracasso do primeiro semestre, o clube gaúcho projetou reformulação do elenco. Entretanto, as tentativas de contratar jogadores não deram certo. Nem a necessidade de reduzir o grupo de 37 para 28 atletas, reivindicação do técnico Renato Gaúcho, foi implementada – apenas o volante Maylson deixou o Olímpico para defender o Sport .

Desta forma, o treinador ainda não conta com reposição para peças importantes daquele time que saiu da zona de rebaixamento e terminou em quarto lugar em 2010: Paulão, Fábio Santos e Jonas. Dos cinco contratados, apenas Rodolfo conseguiu ser titular.

Enquanto aguarda a chegada de ao menos quatro reforços (zagueiro, lateral-esquerdo e dois atacantes), Renato mantém a confiança:

"O Grêmio será protagonista".

A direção adota o mesmo discurso. E, na figura do vice de futebol Antônio Vicente Martins, fez um apelo:

"Estamos trabalhando. Agora, a torcida precisa confiar e apoiar o time".

Algo que é feito apesar dos maus resultados desde 2001, ano da última grande conquista do clube – a Copa do Brasil. Sem novidades, a grande aposta é em Leandro, 18 anos, jovem definido como "joia" por Renato. O atacante é quem mais se parece com Jonas, o artilheiro do campeonato passado. Victor, Fábio Rochemback e Douglas completam o quarteto de jogadores diferenciados. Eles são as esperanças para, ao menos, voltar à Libertadores.


GRÊMIO
Nome oficial: Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense
Fundação: 15 de setembro de 1903
Localização: Porto Alegre – RS, Brasil
Estádio: Olímpico
Capacidade: 45 mil
Presidente: Paulo Odone
Treinador: Renato Gaúcho
Principais títulos conquistados: Mundial Interclubes (1983), Libertadores (1983 e 1995), Brasileirão (1981 e 1996), Copa do Brasil (1989, 1994, 1997 e 2001), Recopa Sul-Americana (1996), Campeonatos Gaúchos (1921, 1922, 1926, 1931, 1932, 1946, 1949, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1977, 1979, 1980, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1993, 1995, 1996, 1999, 2001, 2006, 2007 e 2010).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.