Entidade afirmou que vai consultar os clubes sobre a implementação de teto salarial para os jogadores

Em crise financeira, a EFA (Associação Egípcia de Futebol, na sigla em inglês) anunciou nesta terça-feira a redução dos salários de todos os seus funcionários e dirigentes. Além disso, revelou considerar a possibilidade de adotar um teto salarial para os jogadores.

A EFA disse nesta terça-feira que vai pagar aos seus membros salários que variam entre 1,5 mil libras (R$ 4 mil) e 15 mil libras (R$ 40,5 mil). A associação também afirmou que vai consultar os clubes sobre a implementação de um teto salarial para os jogadores para eliminar o que chama de um "exagero" nos salários dos jogadores.

O Egito passa por uma crise, que causou a queda do presidente Hosni Mubarak e paralisou o país, inclusive o futebol local, o que provocou grandes perda de receitas. A seleção egípcia é a atual campeã da Copa Africana de Nações e disputou duas edições da Copa do Mundo (1934 e 1990).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.