Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em "clássico" de clubes empresa, torcedores são minoria

Desportivo Brasil venceu o Pão de Açúcar pelas quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior

Paulo Passos, iG São Paulo |

“Torcida pequeninha, cabe dentro de um fusquinha”. Com esse canto um grupo de dez torcedores do Desportivo Brasil tentava provocar os rivais do Pão de Açúcar Esporte Clube no estádio do Nacional, o Nicolau Alayon, em São Paulo, onde na quinta-feira as equipes se enfrentaram. A resposta da "nação" do Pão de Açúcar foi no mesmo estilo adotado por outras massas fãs de clubes seculares, com vaias e muitos xingamentos.

O jogo pelas quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior colocou frente à frente os dois clubes empresa. Em campo, o Desportivo Brasil, da Traffic, levou a melhor sobre o PAEC, do Grupo Pão de Açúcar, e se classificou com a vitória de 4 a 1. Fora dele, os dois mostram muitas semelhanças.

Paulo Passos, iG São Paulo
Torcida espera apoio financeiro do Pão de Açúcar para viajar com o time
Uma delas é a quase inexistência de torcedores. Quase porque Vinícius do Santos estava lá. Ele e os outros 14 integrantes da recém criada Nação Garra PAEC foram ao estádio Nicolau Alayon. “Moramos na região de Santo Amaro, onde fica o clube, e resolvemos criar essa torcida organizada para ver o clube crescer”, afirma Vinícius, que é presidente do grupo.

Aos 23 anos, o estudante de educação física admite que torce também para o São Paulo. “Mas hoje, se tiver um jogo entre os dois, sou Pão de Açúcar”, afirma. A torcida organizada já recebeu do Pão de Açúcar a promessa de que a empresa vai financiar as viagens para o interior. Hoje, a equipe disputa a segunda divisão do Campeonato Paulista. “Vamos viajar e sabemos que a recepção não vai ser boa. O pessoal dos clubes do interior tem implicância porque somos um time de uma empresa”, conta.

Os torcedores eram minoria no Nicolau Alayon em meio a familiares de atletas, agentes de jogadores e dirigentes das duas equipes. Ainda no primeiro tempo, os 15 integrantes da Nação Garra PAEC foram convidados a se retirar das cadeiras centrais do estádio. “Lugar de gritaria é atrás do gol”, reclamava um senhor, com bloco na mão, que se identificou como agente de jogadores. Após outros apelos, o grupo decidiu migrar para a arquibancada.

Paulo Passos, iG São Paulo
Desportivo Brasil venceu o Pão de Açúcar e se classificou para as semifinais da Copa São Paulo


“Espelhos”

Fundado em 2004, o PAEC foi criado pelo Grupo Pão de Açúcar com objetivo de formar e vender jogadores. “Nossa intenção é lançar novos talentos. Queremos ter um time forte também, mas o objetivo final é vender jogadores”, afirma o ex-zagueiro Ivan, um dos agentes que trabalha para o clube.

Atualmente, a equipe que tem sede em São Paulo disputa competições nas categorias de base e no profissional. A equipe principal está na segunda divisão do Campeonato Paulista.

A história é semelhante a do Desportivo Brasil, criado em 2005, pela empresa de marketing esportivo Traffic. O clube empresa tem sede em Porto Feliz. Com a vitória sobre o PAEC e a derrota do Santos para o Bahia nas quartas de final, a equipe é a única do estado a disputar a semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Leia tudo sobre: Desportivo BrasilCopa SPPão de Açúcar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG