Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Elogiado por Leão, Lucas nega birra e alega ter sucumbido à pressão

O jogador do São Paulo admitiu que mudou o estilo de jogo porque assimilou melhor a primeira polêmica da carreira

Gazeta |

Gazeta Press
O meia-atacante Lucas fez uma boa partida diante do Independente
O Lucas aparentemente displicente no domingo diante da Portuguesa, exagerando nos passes como resposta às críticas por sua individualidade, foi bastante diferente na vitória por 4 a 0 sobre o Independente de Tucuruí, nesta quarta-feira, no Morumbo. E o jogador de 19 anos admite: mudou porque assimilou melhor a primeira polêmica da carreira.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"No domingo, eu estava com a cabeça meio longe por tudo que estava acontecendo. Fiquei mais resguardado, mais tímido, trabalhando e tocando mais a bola. Mas tenho que jogar solto, alegre, independentemente se as pessoas gostam ou não. Preciso fazer o que sei porque foi assim que cheguei até aqui", argumentou.

Leia mais: Luis Fabiano sonha com sequência de jogos pelo São Paulo

E o que se viu nesta quarta-feira foi um atleta usando a velocidade e habilidade no momento certo, inclusive com a jogada do primeiro gol da noite e arrancadas importantes para cavar as duas expulsões da equipe paraense. Com a atuação, o jogador nega ter forçado os passes no fim de semana por estar com birra de Leão, que criticou publicamente suas jogadas individuais na semana passada.

"Muita gente falou em birra, garoto mimado. Não é nada disso. Eu estava chateado com tudo que estava acontecendo, não gosto de polêmica. Tive uma atitude de perder as minhas características, mas não foi uma resposta. E não era só o Leão que me pedia para tocar, todos no Twitter e no Facebook falavam. Pensei: ‘então vou tocar’", confessou, bravo com a dimensão do desentendimento com o técnico.

"Deram uma importância, uma ênfase e um destaque maior do que necessitava ou merecia. Não gosto disso. Sou bem tranquilo, procuro trabalhar com alegria sempre. Meu relacionamento com ele sempre foi muito bom, assim como sempre foi com todos os funcionários do clube. Desde os carinhas que cortam grama até o presidente", argumentou Lucas.

Veja também: Papai Luis Fabiano marca quatro gols e comanda goleada do São Paulo

"Poucos sabem, quase ninguém, só a minha família, tudo que encaro para entrar em campo e ajudar a equipe. Minha cabeça está a mil, é muita coisa. Fora de campo existe a pressão psicológica de todos e a minha individual. Fica difícil separar as coisas e ter a cabeça tranquila para o jogo, pensando somente nele", continuou.

E o apoio de Leão veio. O treinador elogiou a atuação de Lucas nesta quarta-feira, usando até as pancadas recebidas pelo jogador para justificar as chances perdidas por ele. Como prova da evolução de um de seus principais atletas, Leão usa a própria satisfação manifestada pelo camisa 7.

"Voltei a fazer as jogadas que gosto, partindo para cima. Não posso perder minhas características. Fiquei meio triste por jogar de maneira errada, tocando mais. Mas tenho muito a aprender, quando dosar e partir para cima. Tenho aprendido bastante com a convivência com o treinador, as críticas. Aos poucos, vou melhorando. Hoje já soube a hora de driblar e tocar. É assim que todos querem ver e é o que quero fazer", prometeu Lucas.

Entre para a torcida virtual do São Paulo:

 

Leia tudo sobre: leãolucassão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG