Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Eliminação para o Goiás deixa todos os departamentos do Palmeiras turbulentos

Queda na Copa Sul-Americana complica planejamentos de marketing, financeiro, reforços e dá força para oposição na eleição

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859764114&_c_=MiGComponente_C

  • Leia as notícias do Palmeiras no iG Esporte
  • iPhone: iG lança aplicativo de futebol em tempo real. Baixe aqui
  • Twitter do iG Esporte: Principais notícias, fatos inusitados, vídeos e opinião
  • O ano do Palmeiras acabou. Felipão ainda não decidiu se dará férias para seus jogadores, mas o fato é que o cenário é dos piores possíveis para todos os departamentos. A eliminação para o Goiás na semifinal da Copa Sul-Americana mexe com todos os setores do clube, desde o marketing até a política.

    Toda a esperança de que o ano não fosse jogado no lixo acabou. O time ficou longe de se classificar no Paulistão, foi eliminado pelo Atlético-GO na Copa do Brasil, não conseguirá uma boa posição no Brasileirão e caiu diante do Goiás em casa na semifinal da Copa Sul-Americana.

    E o ano de 2011 ainda começa em eleição, que sempre tumulta o ambiente palmeirense. Confira um panorama de como as coisas ficarão a partir de agora:

    Gazeta Press
    Torcedora palmeirense chora a eliminação da equipe na Copa Sul-Americana

    Elenco
    Ficará difícil manter um elenco com algumas estrelas sem poder jogar uma Copa Libertadores. O time já sofre para pagar Valdivia, Kleber, Lincoln e Felipão. Sem as várias rendas que foram desperdiçadas com a eliminação na Sul-Americana, a situação só tende a piorar. Pelo menos a princípio, ainda não há definição nesse sentido.

    Reforços
    Com apenas a Copa do Brasil no calendário, o Palmeiras não deve conseguir contratar os nomes que estudava. Precisará refazer todo o seu planejamento e montar um time, no máximo, médio. O diretor de futebol, Wlademir Pescarmona, deixou o Pacaembu perguntando: "quem é que vai querer investir no Palmeiras agora?".

    Marketing
    Os diretores de marketing comemoravam o sucesso nas vendas do sócio-torcedor após a reformulação feita recentemente. Colocavam o título da Sul-Americana como a nova meta para que os números disparassem. As adesões devem sofrer uma queda brusca a partir desta quinta-feira. Além disso, o Palmeiras precisa de dinheiro, e o departamento será responsável por fazer milagre sem ofererer uma boa visibilidade aos possíveis parceiros.

    Política
    Janeiro de 2011 começa com eleição presidencial. Como se não bastasse o ambiente já tumultuado, agora a oposição deve usar de todos os artifícios para mostrar que a gestão Belluzzo foi um fracasso. E terá uma ponta de razão nisso. O antigo departamento de futebol voltou a ser atacado por Wlademir Pescarmona e o racha na situação não está perto de um final feliz. Paulo Nobre, Salvador Hugo Palaia e Luiz Gonzaga Belluzzo são os nomes comentados.

    Torcida
    A paciência acabou. Alguns jogadores começaram a ser hostilizados pela torcida, como Lincoln, que saiu do Pacaembu sob ameaças de torcedores, que o chamaram de cachaceiro.

    Leia tudo sobre: futebolpalmeiras

    Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG