Tamanho do texto

Entre todos os participantes da Série A, somente um não vai ter menos jogos que o Atlético-MG até maio

Divulgação
Dorival Júnior vai ter mais tempos do que o principais adversários para arrumar o seu time
A estreia do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro está marcada para 21 de maio, contra o Atlético-PR, na Arena do Jacaré. Falta pouco mais de um mês para o jogo, antes disse o time do técnico Dorival Júnior tem o Campeonato Mineiro. Mas com a eliminação precoce na Copa do Brasil, o clube alvinegro já mira a principal competição do país. Para isso buscou o volante Dudu Cearense, o atacante Marquinhos Cambalhota pretende anunciar mais alguns reforços.

Diferentemente das outras grandes equipes que vão disputar a Série A, nenhum treinador vai ter tanto tempo para ajeitar o time como Dorival Júnior. Caso chegue à final do estadual, o Atlético-MG vai chegar ao Brasileirão com somente 19 partidas oficiais na temporada, além de um amistoso, contra o River Plate, do Uruguai. O Corinthians, por exemplo, chega com pelo menos 22 partidas disputadas em 2011, apesar do fiasco na Copa Libertadores.

Fora da Copa do Brasil, por não ter se classificado no ano anterior, o Figueirense é outro clube que vai chegar ao Brasileirão com poucos jogos. No entanto a equipe e Santa Catarina, somente com o estadual, vai ter disputado pelo menos 21 jogos, podendo chegar aos 23, caso se classifique à final. A exceção é o América-MG, que pode chegar ao Brasileirão com somente 16 jogos, portanto, o único time que vai ter menos jogos que o Atlético-MG antes do Brasileirão.

Com mais tempo e menos jogos para disputar, Dorival Júnior espera dar um jeito no time do Atlético-MG. Do começo arrasador na temporada, com 100% de aproveitamento e vitória no clássico com o Cruzeiro, ao fracasso na Copa do Brasil, eliminado para o já rebaixado Grêmio Prudente.

“Ninguém esperava que acontecesse uma situação como essa. Nós temos de refazer uma equipe dentro do campeonato, não tem outro caminho, não tem mágica, é seguir o trabalho. Vão chegar novos elementos, espero que venham bem e que o trabalho se intensifique no começo do Campeonato Brasileiro”, disse Dorival Júnior, que não vê diferença entre jogar menos do que os principais concorrentes.

Mirando a disputa interna, o Atlético-MG foca apenas no estadual, enquanto o Cruzeiro divide suas forças na Libertadores e no Mineiro. O fato de ter uma semana de preparação para os jogos decisivos, enquanto o principal rival vai jogar e até viajar pelo continente, pode dar o Atlético-MG uma certa vantagem. Dorival quer saber usá-la para conquistar o título mineiro.

“Isso pode vir a ser um ponto positivo a nosso favor. Saímos de um campeonato que era mais do que importante para o clube, mas estamos muito vivos em outra situação, que é o Campeonato Mineiro. Vamos brigar diretamente, nos aproveitando o máximo possível desses detalhes, que podem nos ajudar nesse momento”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.