Tamanho do texto

Resultado foi decidido com um polêmico gol de pênalti aos 45 minutos do segundo tempo marcado por João Bosco Sátiro da Nóbrega

Na última sexta-feira, o árbitro João Bosco Sátiro da Nóbrega foi alvo de muita reclamação após o apito final da partida em que o ASA derrotou o Guarani por 3 a 2, com um polêmico gol de pênalti aos 45 minutos do segundo tempo. Técnico e jogadores do Guarani saíram do gramado indignados com a marcação da penalidade.

"Ele (árbitro) estava mal colocado e o bandeira, que estava bem colocado, fez de conta que não viu. A bola bateu na mão do nosso jogador, mas o que aprendemos nas palestras de arbitragem é que quando está colada no corpo não é pênalti. Ele estava mal colocado. Só ele viu", criticou o goleiro Emerson.

Enquanto o arqueiro do time criticou a arbitragem tratando a marcação do lance como um erro grave, o técnico Giba preferiu classificá-la como mal-intencionada.

"Ela (arbitragem) foi regional, tendenciosa e claramente favorável à equipe da casa. Foi uma arbitragem caseira. Fica difícil ter um nível de arbitragem destes em uma Série B. Lá em Campinas tem árbitro FIFA apitando os jogos do Guarani, mas quando saímos, pegamos árbitros de liga e isso dificulta. Acho que, ao menos, o desempenho tem que ser semelhante nos dois casos", bradou o técnico Giba.

Fabinho ressaltou a luta do time em conseguir empatar o jogo com um homem a menos durante metade da partida, mas também fez questão de deixar claro que não gostou da arbitragem, principalmente de Sátiro da Nóbrega, árbitro principal.

"Saímos daqui tristes pela situação e pelo momento do jogo. Estávamos com um a menos e fomos buscar o empate. Infelizmente o juiz deu um pênalti que só ele viu, nem o bandeira marcou", concluiu o atacante.

O Guarani volta a campo na próxima terça-feira, às 19h30 (de Brasília), no Brinco de Ouro da Princesa, onde enfrenta o Duque de Caxias, duelo que será o confronto dos lanternas, já que a equipe carioca é a única atrás do Guarani na tabela.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.