Volante revela um desconforto por ouvir piada dos torcedores. Segundo tempo contra o Fla serve de alento

A imagem deixada pelo time do Vasco nos três primeiros jogos do Campeonato Carioca causou estragos na estrutura do clube. Os jogadores recém chegados ao elenco se surpreenderam com a crise instalada e com a reação dos torcedores. Experiente, o volante Eduardo Costa espera que a atuação na derrota por 2 a 1 para o Flamengo , neste domingo, possa mudar a rotina de se sentir um palhaço.

"Se aplicação que a gente teve no jogo servir para não ficar fazendo papel de bobo e palhaço para os outros, foi bom. Mostramos amor próprio, apesar de o time não ter conseguido a vitória. O segundo tempo é um alento para os torcedores saberem que estamos tentando. Entramos nessa situação e agora temos que sair dela", comentou Eduardo Costa.

Ainda sem pontuar no Campeonato Carioca, o Vasco já está eliminado da Taça Guanabara, faltando três rodadas para terminar a fase de classificação da competição. Flamengo, Botafogo e Fluminense venceram todos os jogos que disputaram e os torcedores rivais têm sido cruéis com a situação.

"Nós estamos sendo motivo de chacota. No restaurante, no shopping, quando não é o nosso torcedor cobrando é o outro rindo de você. Depois um passo adiante com esse segundo tempo. Não lembro a última vez que perdi quatro jogos seguidos na minha carreira, mas é um esporte coletivo e a situação é difícil. Temos uma trajetória extremamente negativa, mas tem potencial", afirmou Eduardo Costa.

O próximo jogo do Vasco é com o Volta Redonda, quinta-feira, às 19h30, em São Januário. A preocupação é em manter a motivação dos jogadores para a partida. Por enquanto, o time tem a segunda pior campanha do campeonato e dois clubes serão rebaixados com soma dos dois turnos.

"Quando sofremos um gol, a equipe fica muito abatida e precisamos corrigir isso o mais rapidamente possível. Não temos tempo para lamentar. Estamos num clube com tradição enorme, então, devemos entrar para ganhar qualquer tipo de jogo", disse Eduardo Costa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.