Tamanho do texto

De volta ao Olla Azulgrana, capitão do Santos espera grandes dificuldades por uma vaga na final

O zagueiro Edu Dracena acredita que a pressão no estádio Olla Azulgrana, local da partida entre Cerro Porteño e Santos nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), pelas semifinais da Copa Libertadores da América, será maior do que a enfrentada pela equipe santista na fase grupos da competição continental.

Apesar da obrigação da vitória na ocasião, Dracena prevê mais dificuldades nesta quarta-feira, e espera um clima de guerra contra o Cerro, mesmo com a vantagem conquistada no jogo de ida, na semana passada, no Pacaembu, quando os santistas venceram por 1 a 0 .

“Sabemos que não será fácil. Será uma guerra amanhã (quarta-feira) e esperamos fazer de tudo para sair daqui classificados. O campo e a pressão são grandes. Estava lotado no ultimo jogo nosso aqui, a pressão será muito maior agora do que daquela vez. Espero que nosso time consiga o gol esperado”, disse Dracena.

nullNo entanto, o capitão santista ressalta que um gol marcado na casa do adversário derrubará a pressão no Paraguai, e deixará o Santos próximo da vaga para a final da Libertadores.

“Temos que continuar bem como sempre fora de casa na Libertadores. Se fizermos um gol, eles tem de fazer três. Dá tranquilidade para nós e apreensão ao time deles. Toda aquela euforia e pressão, com um gol, cai tudo por água a baixo”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.