Capitão do Santos lamentou pênalti cometido nos acréscimos do empate contra o Cerro Porteño

O zagueiro Edu Dracena assumiu a culpa do empate do Santos por 1 a 1 diante do Cerro Porteño, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela segunda rodada da Copa Libertadores da América. Os santistas venciam o jogo até os acréscimos do segundo tempo, quando o capitão do clube da Baixada cometeu o pênalti que evitou a primeira vitória da equipe na competição continental.

Questionado sobre a penalidade, Edu Dracena confessou que ficou abalado quando o árbitro marcou o pênalti aos 46 minutos da segunda etapa. Na cobrança, o atacante Nanni chutou no canto esquerdo do goleiro Rafael para empatar a partida.

Consolado por Diogo, Edu Dracena (esq.) lamenta o empate contra o Cerro Porteño, pela Libertadores
Gazeta Press
Consolado por Diogo, Edu Dracena (esq.) lamenta o empate contra o Cerro Porteño, pela Libertadores
“Parece que a Vila Belmiro caiu na minha cabeça. Íamos conseguir um resultado importante, e acabando o jogo sofremos o gol, não teve um tempo de reação. Passa muita coisa na cabeça, tentei fazer o melhor e na ansiedade de tirar a bola, acabei tocando nele e o árbitro deu pênalti”, afirmou o zagueiro. 

Edu Dracena assumiu a responsabilidade do empate, mas acredita que o Santos jogou um bom futebol contra o Cerro Porteño.

“Assumo a responsabilidade do empate com gosto de derrota, mas o Santos foi muito bem. É o futebol, é levantar a cabeça. Encurralamos a equipe do Cerro no segundo tempo e não saiu o gol”, disse Dracena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.