Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Edu culpa lesões e falta de diálogo com Mano por fiasco na volta

Ex-volante do Corinthians rescindiu contrato e foi ao clube para se despedir dos companheiros

Bruno Winckler, iG São Paulo |

nullO ex-volante do Corinthians Edu, de 31 anos, esteve no CT do Parque Ecológico na manhã desta quarta-feira pela primeira vez como ex-jogador do clube. Ele rescindiu seu contrato que valeria até dezembro de 2011 em decisão amigável com o presidente Andrés Sanchez na terça-feira e foi ao CT para se despedir dos antigos companheiros.

Triste por não ter podido ajudar o Corinthians nesta sua segunda passagem, o volante culpou as seguidas lesões que enfrentou logo após seu retorno, em agosto de 2009, e a falta de diálogo com o técnico Mano Menezes como alguns dos fatores preponderantes para sua passagem frustrada pelo clube.

"Tive azar no começo. Primeiramente cheguei numa época que não estava muito bem, estavam saindo vários jogadores e eu estava chegando sem minha preparação ideal. Era fim de temporada para mim (Edu voltava do Valencia), treinei 10 dias e logo foi minha estreia contra o Náutico (dia 5 de agosoto). Machuquei, fiquei quatro semanas sem treinar, e não consegui acompanhar o ritmo dos outros jogadores", disse Edu, citando a relação difícil com Mano Menezes neste período.

"O treinador tem que se preocupar com o grupo, com todos jogadores que estão ali, mesmo questionando se merece estar ali ou não. Se são 25 jogadores, tem que tratar todos da mesma maneira. Não é porque um é mais bonito, mais feito. Era com isso que eu me queixava. Mas isso é coisa normal do dia a dia. Pode ser questão de empatia", disse Edu.

Revelado pelo Corinthians em 1999, quando foi campeão da Copa São Paullo Júnior marcando o gol da final por 1 a 0 contra o Vasco, Edu deixou o clube em 2000, vendido para o Arsenal, onde jogou por cinco temporadas. De lá foi para a Espanha defender o Valencia, último clube antes do seu retorno para o Corinthians

AE
Edu se despediu do Corinthians nesta quarta-feira

"Tenho um agradecimento puro e sincero. Sou muito bem recebido aqui e tenho uma identidade aqui. Me conhecem como Edu no Corinthians. O pessoal me pergunta: "Edu, que Edu?, O do Corinthians?".  Gostaria de completar esse ano e depois encerrar a carreira, mas não foi possível. Venho aqui para fazer público meu sentimento e passar esse sentimento a todos", disse o jogador que foi dispensado por conta do seu alto salário, R$ 200 mil mensais.

Na sua segunda passagem pelo Corinthians Edu fez apenas 27 jogos e não marcou gols. No Brasileirão de 2010, o jogador participou de apenas quatro partidas, uma como titular. Além de Mano Menezes, que não o utilizou em nennhum jogo do Brasileirão, Adílson Batista também não lhe deu muitas chances. Foram apenas três, nos 17 jogos em que dirigiu a equipe. Com Tite, uma chance, no segundo tempo de uma partida contra o Avaí, no Pacaembu, quando a goleada por 4 a 0 já estava consumada. Ao todo, somando sua primeira passagem entre 1999 e 2000, Edu fez 112 jogos oficiais, nove amistosos e um gol.

"Não me sinto frustrado. Fico triste por não ter conseguido uma sequência boa, por ter me lesionado muito. Entendi a posição da diretoria e agora vou seguir minha vida", disse Edu, sem querer afirmar que está também encerrando sua carreira.

"Vou ficar com meu escritório, cuidando dos meus negócios. Volto a jogar se aparecer uma proposta muito boa para mim. Se não, vou ficar ali sentado, cuidando das minhas coisas", disse.

Leia tudo sobre: corinthiansfuteboledu gaspar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG