Meia-atacante marcou dois gols no jogo e saiu de campo aplaudido na vitória por 5 a 0 no Canindé

O torcedor da Portuguesa teve uma noite que pode ser considerada perfeita nesta sexta-feira. O time quase não teve dificuldades para vencer o Bragantino por 5 a 0, no Canindé, em vitória que teve a marca de Edno. O meia-atacante fez os seus dois primeiros gols na volta ao clube e ainda saiu aplaudido pelo destaque no jogo que valeu a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro.

Edno saiu do Corinthians e voltou para a Portuguesa recentemente, mas já deu show
AE
Edno saiu do Corinthians e voltou para a Portuguesa recentemente, mas já deu show

Foi a terceira vitória do time em seu estádio, a segunda consecutiva e a segunda por goleada, já que estreou na competição aplicando 4 a 0 no Náutico. A campanha deixa a equipe da capital paulista com 11 pontos, iniciando o sábado isolada na liderança do torneio. O Bragantino, por sua vez, tem a zona de rebaixamento como perigo.

Esta mudança na tabela foi possível pela eficiência da Lusa em definir logo a partida. Aos sete minutos, o atacante Luis Ricardo, improvisado na ala, abriu o placar, e Edno ampliou aos 35. Na volta do intervalo, a garantia dos três pontos somados veio com uma goleada. Henrique fez o terceiro, aos 14, Edno fez mais um, aos 23, e Felipe marcou contra aos 26.

Na próxima rodada, o clube do Canindé tenta se manter em ascensão na segunda divisão nacional diante do Goiás, no Serra Dourada, às 16h20 (de Brasília) do dia 25. O Bragantino, por sua vez, tenta buscar sua recuperação dentro de casa, no estádio Nabi Abi Chedid, na próxima terça-feira, contra o Guarani.

O jogo
Diante de um dos piores times da Série B até o momento, o técnico Jorginho resolveu mandar a campo uma escalação ofensiva para manter o ânimo conquistado pela vitória no Canindé, na última terça-feira, sobre o Guarani. E obteve sucesso rápido logo com sua maior ousadia: o atacante Luis Ricardo como lateral direito.

Logo aos seis minutos, Luis Ricardo foi à área e aproveitou cobrança de escanteio na primeira trave para se antecipar à zaga e testar nas redes. A solução perfeita para os anfitriões atuarem no seu estilo com menos pressão e já deixassem o Bragantino perdido na busca por pelo menos um ponto como visitante.

Os visitantes, além de não se encontrarem em campo, acabavam criando chances aos seus adversários. Assim, Jael prendeu a bola na meia-lua e iniciou jogada que encontrou Henrique chegando à linha de fundo pela direita e cruzando forte e rasteiro na pequena área. Na tentativa de cortar, o goleiro Gilvan acabou ajeitando para Edno só escorar no gol, aos 35 minutos do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, a Lusa resolveu não dar oportunidade para uma zebra dentro de casa. Mais uma vez, o Bragantino ajudou. Aos quatro minutos, o meio-campista Bruno Iotti segurou Marcelo Cordeiro no campo de defesa e foi expulso. Com um a mais, os donos da casa já tinham espaço para atacar e fazer mais gols como quisessem.

A melhor alternativa continuava a ser abrir a defesa adversária atacando pelas laterais. Foi em uma jogada iniciada pela esquerda, aos 14 minutos do segundo tempo, que Jael não conseguiu finalizar no gol, mas a bola sobrou limpa para Henrique, sem marcação, desviar com um peixinho e matar de vez o rival no Canindé.

Mas o time de Jorginho não desistiu de buscar mais confiança para o restante da Série B. Aos 23 minutos, uma arrancada de Marco Antonio pela intermediária teve um passe até de solidariedade do meia, que procurou e rolou para Edno ter o trabalho de só tocar com o pé nas redes vazias. O pressionado jogador, com dois gols, já podia respirar aliviado.

A torcida da Portuguesa ainda manifestava certa revolta com o ex-jogador do Corinthians, que realizava nesta sexta-feira sua terceira partida desde a volta à Lusa, a segunda no Canindé. Mas ele deixou o campo aplaudido, sendo substituído por Ivo. E foi Ivo, em uma arrancada pela esquerda, o responsável pelo cruzamento que Felipe desviou de cabeça contra o gol que defende. Festa garantida para o clube rubro-verde.

No segundo tempo, o Bragantino até obrigou o goleiro Weverton a fazer grande defesa, mas nada além disso. O time do interior só assistiu ao toque de bola da Portuguesa, nos minutos finais, sem nem se incomodar com os gritos de "olé", raramente forçando o desarme. Melhor para a Lusa, líder e ainda mais confiante para voltar à primeira divisão nacional.

FICHA TÉCNICA: PORTUGUESA 5 X 0 BRAGANTINO

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 17 de junho de 2011, sexta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Vicente Romano Neto e Rogério Pablos Zanardo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Leandro Silva e Rogério (Portuguesa); Murilo Henrique e Leandro Biton (Bragantino)
Cartão vermelho: Bruno Iotti (Bragantino)

GOLS:
PORTUGUESA: Luis Ricardo, aos sete, e Edno, aos 35 minutos do primeiro tempo; Henrique, aos 14, Edno, aos 23, e Felipe (contra), aos 26 minutos do segundo tempo

PORTUGUESA: Weverton; Luis Ricardo, Rogério (Leandro Silva), Mateus e Marcelo Cordeiro; Guilherme, Ananias (Cleiton), Marco Antônio e Henrique; Jael e Edno (Ivo)
Técnico: Jorginho

BRAGANTINO: Gilvan; Murilo Henrique, Carlinhos e Felipe; Diego (Guaru), Leandro Biton, Mineiro, Luis Mario (Deyvid Sacconi) e Bruno Iotti; Juninho Quixadá e Bruno (Felipe Moreira)
Técnico: Marcelo Veiga

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.