Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dupla Atletiba enxerga com olhos diferentes a Copa do Brasil

Torneio começa em fevereiro, mas só os atleticanos assumem abertamente que querem ganhar a competição

Altair Santos, iG Curitiba |

A menos de um mês de estrearem na Copa do Brasil, Atlético Paranaense e Coritiba começam a definir suas estratégias para a competição. Líder do estadual, e despontando como candidato ao título do 1.º turno, o Coritiba já admite redirecionar os objetivos da equipe se vencer a primeira etapa do Campeonato Paranaense. “As metas têm que ser sempre de curto prazo, jogo a jogo, e a partir do desenrolar da competição a gente vai redirecionando os objetivos da equipe”, disse o superintendente de futebol do clube, Felipe Ximenez.

A fórmula do estadual deste ano permite que a equipe vencedora do 1.º turno, que termina dia 26 de fevereiro, priorize a Copa do Brasil no decorrer do 2.º turno. O motivo é que o campeão do turno já estará na final do Campeonato Paranaense e, desde que não queira levar a competição de cabo a rabo, poderá “relaxar” no returno para se dedicar mais ao torneio nacional. Por enquanto, por se encontrar numa posição menos privilegiada do que o Coritiba, o Atlético-PR não pensa nessa hipótese. “A nossa ideia é disputar o segundo turno com a mesma intensidade do primeiro turno”, diz o gerente de futebol do clube, Ocimar Bolicenho.

O Coritiba estreia na Copa do Brasil dia 16 de fevereiro, contra o Ypiranga-RS, enquanto o Atlético-PR encara o Rio Branco-AC, dia 23. Se as estratégias da dupla para a competição são diferentes, as expectativas também. O Coritiba não se coloca como candidato ao título. Já o Atlético, sim. “Temos chances e este é o nosso objetivo: ganhar esta competição. Estamos muito confiantes que, com este elenco que temos, reunimos condições de vencer este obstáculo de um time paranaense nunca ter vencido a Copa do Brasil”, analisa Ocimar Bolicenho.

Da mesma forma, a hipótese de levantar o caneco da Copa do Brasil também recebe interpretações diferentes dos dois clubes. No Coritiba, Ximenez diz que fica até difícil mensurar. “Seria a conquista de título nacional depois de 25, 26 anos. Então, é complicado mensurar. Mas isto alavancaria muito o Coritiba neste processo de reconstrução, que se iniciou em 6 de dezembro de 2009, logo após a queda para a Série B”, avalia o dirigente. Já no Atlético-PR, a conquista é visto como o cumprimento de um dos objetivos da temporada. “Significa psicologicamente ter um resultado mais tranquilo e, efetivamente, cumprir uma das metas deste ano”, diz Bolicenho.

É compreensível o desejo do Atlético-PR de ganhar mais a Copa do Brasil do que o Coritiba. Para o clube, o torneio é um tabu. Ele nunca avançou das quartas-de-final. Já o Coritiba foi semifinalista em três edições: 1991, 2001 e 2009.

Leia tudo sobre: copa do brasil 2011atlético-prcoritibaparanaense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG