Meias não conseguiram comandar Grêmio e Inter no Gre-Nal de domingo

Poucas vezes se viu D’Alessandro tão discreto em um Gre-Nal. Na vitória do Grêmio , domingo, o meia não conseguiu comandar o Inter como em outros clássicos, nos quais foi decisivo marcando gol.

A explicação está na marcação que recebeu de Fernando e também na pouca inspiração, comprovadas por números do Footstats. O argentino, substituído aos 14 minutos do segundo tempo, fez um cruzamento, deu três dribles, sofreu duas faltas, finalizou duas vezes ao gol de Marcelo e acertou 33 passes e errou três.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

Não deu assistência ou fez gol. Ou seja, pouco contribuiu para o Inter – na comparação com o seu próprio histórico.

O camisa 10 gremista não foi diferente. Em campo até os 23 da etapa final, Douglas mostrou muito mais esforço do que a qualidade de outras partidas. Fez um cruzamento, concluiu um drible, acertou 29 e errou quatro passes. Tampouco foi decisivo na vitória.

Claro que os estilos são deferentes. D’Alessandro prefere conduzir a bola. Douglas, faz ela andar. Ambos, porém, precisaram melhorar para o segundo jogo da final.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.