Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dorival Júnior afirma que não pede demissão e tem respaldo de Kalil

Técnico minimizou as vaias da torcida, na Arena do Jacaré, após a derrota por 4 a 0 para o Inter

Gazeta |

AE
Dorival lembrou que assumiu o Atlético-MG em uma situação mais complicada no ano passado
Depois das vaias da torcida, dos pedidos por Levir Culpi, somado com as duas goleadas que o Atlético-MG sofreu no Brasileiro, contra Flamengo e Internacional , o questionamento ao trabalho de Dorival Júnior, na entrevista coletiva pós-jogo, era inevitável. Porém, o treinador foi enfático em dizer que não vai entregar o cargo.

"Nunca entreguei meu cargo, nunca ponho meu cargo à disposição e cumpro meus contratos. Eu enfrento toda e qualquer situação, não tenho nenhum receio, e no ano passado a situação era muito pior e eu aceitei o desafio, não vejo problema nenhum", declarou Dorival, que também comentou sobre os torcedores que pediram sua saída. Segundo ele, foram apenas meia dúzia de pessoas, e que a maioria continua apoiando seu trabalho.

"Meia dúzia de torcedores. A grande maioria entende e eu tenho certeza que estarão ao lado do Atlético-MG. Minha situação quem define é o presidente", explicou o treinador, que assumiu a culpa por mais um fracasso do Atlético-MG.

"Toda responsabilidade é minha. O presidente tem nos dado toda a condição possível de desenvolver um bom trabalho, e não fiquem aqui culpando a diretoria do clube, que tem dado todo o respaldo possível e fazendo o melhor que podem pelo Atlético-MG. E nós não conseguimos dois resultados, que foram terríveis pela postura que nós tivemos", disse.

nullO presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, estava visivelmente abatido, mas disse que o técnico Dorival Júnior está prestigiado no cargo e não será demitido. Segundo o mandatário alvinegro, o momento é de ter tranquilidade e não de ter um comportamento apaixonado e de torcedor.

"Eu não vejo ainda a necessidade disso. Ninguém tem cadeira cativa no Atlético-MG, mas pediram tanto para que eu não fosse amador, apaixonado, então é a hora de ficar com a cabeça bem fria, reunir com a minha diretoria e conversar. O Dorival fica, a comissão fica e vocês me conhecem e sabem que eu não sou de troca-troca de treinador", afirmou.

Leia tudo sobre: brasileirão 2011atlético-mgdorival junior

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG