Tamanho do texto

iG apurou que os valores arrecadados pelo meia em direitos de imagem são maiores que o valor oferecido pelo Santos

O meia Paulo Henrique Ganso não aceitou o projeto de carreira oferecido pelo Santos  e cobra maior valorização dos dirigentes do clube. O iG apurou que os valores arrecadados pelo jogador em contratos publicitários (direitos de imagem individual) são maiores que o valor oferecido pelo clube no projeto de carreira apresentado ao camisa 10 no final do ano passado.

Em 2010, Ganso cedeu sua imagem a seis grandes empresas: Gatorade, Telefônica, Seara, Gillette, Pepsi e Nike. Por isso, recebeu aproximadamente R$ 2 milhões, mesmo jogando apenas seis meses, já que passou por uma cirurgia no joelho esquerdo. Com esse dinheiro no bolso, arrecadado sem a colaboração do Santos, o atleta decidiu rejeitar a renovação de contrato proposta pelo clube.

Desta forma, o meia ganhou cerca de R$ 166 mil mensais só com a publicidade obtida por conta própria, enquanto seu salário na Vila Belmiro é de R$ 130 mil. No total, o meia recebeu cerca de R$ 3,5 milhões na temporada passada, entre salário e direitos de imagem.

No projeto de carreira apresentado ao atleta, o Santos ofereceu um aumento salarial de R$ 20 mil, além de propor R$ 1,5 milhão por 30% dos direitos da imagem individual do jogador, que seriam pagos em 12 prestações.

O atleta passaria a ganhar 3,3 milhões entre salário e direitos de imagem por ano. Entretanto, o jogador ganharia menos do que arrecadou em 2010 e ainda teria que ceder ao Santos 30% dos direitos de sua imagem individual.

Além desse motivo, os representantes de Ganso não consideram vantajosa a proposta do Santos, pois o aumento salarial oferecido pelo clube já está previsto no atual contrato do jogador, caso ele tenha duas convocações para a seleção brasileira. Em 2010, antes da lesão no joelho, o meia foi convocado uma vez por Mano Menezes, que o considera o camisa 10 da seleção.

Mano Menezes aposta em Ganso na seleção
AE
Mano Menezes aposta em Ganso na seleção

Se não bastasse, os representantes de Ganso já fecharam em 2011 contratos com Gatorade, Nike, Gillette e Pepsi, o que já garante ao jogador R$ 1,7 milhão, mesmo sem entrar em campo. Se aceitasse a proposta do Santos, por exemplo, o atleta teria que repassar 30% do valor ao clube.

Além disso, o jogador dependeria do Santos para negociar contratos publicitários e fechar outros acordos. No entanto, desde que renovou contrato com Neymar na temporada passada, o Santos acertou apenas um patrocinador para o camisa 11, destaque da equipe em 2010.

Neymar aceitou o projeto de carreira, já que antes de renovar o contrato os direitos de imagem do atleta eram divididos em 50% para o clube e 50% para o atacante. Entretanto, o Santos cedeu mais 20% da imagem e o jogador ficou com 70%. Desta forma, em todas as ações de marketing de Neymar, o clube arrecada 30%. Já Ganso possui 100% de sua imagem individual.

Em contato com o iG , o Santos declarou que não comenta publicamente os contratos e salários de jogadores.