Tamanho do texto

Ausência do jogador de maior renome do elenco preocupa, já que o aproveitamento do time na Série B é muito maior com ele em campo

O desempenho do Americana teve uma queda drástica nas últimas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B, quando a equipe sofreu três derrotas, obteve um empate e acabou deixando o G4 da competição. Em três dessas quatro partidas, contra Náutico, Portuguesa e Criciúma, o atacante Dodô não esteve presente, fato que irá se repetir nos próximos dois duelos, contra Ponte Preta e Vitória, devido a uma lesão no menisco do joelho esquerdo. A ausência do jogador de maior renome do elenco preocupa, já que o aproveitamento do time é muito maior com o 'artilheiro dos gols bonitos'.

Com Dodô em campo, o Americana conquistou seis vitórias, um empate e duas derrotas, obtendo um aproveitamento de 70% dos pontos disputados. Já sem o atacante a Águia atuou em cinco oportunidades e não venceu em nenhuma delas: foram dois empates e três derrotas, o que resulta na conquista de apenas 13% dos pontos em jogo. A participação do artilheiro na campanha da Águia se torna mais impressionante pelo fato de que 19 dos 21 pontos da equipe (ou seja, 90% deles) foram conquistados quando o centroavante estava em campo.

Entre para a Torcida Virtual do Americana e convide seus amigos

"O Charles tem entrado bem, mas a presença do Dodô é sempre significativa. Acho que a gente pode melhorar esse índice. É uma coisa que a gente tem que trabalhar, criar mais alternativas, já que a equipe joga em função dele", lembrou o técnico Toninho Cecílio.

"As jogadas acabam convergindo para o Dodô, como mostram as estatísticas. Ele tem uma ótima presença de área e um poder de finalização diferenciado, mas tenho que me concentrar nos jogadores que tenho, e confio neles", completou o comandante.Com um time bem armado defensivamente, o Americana tem se caracterizado por sofrer poucos gols, mas também por balançar as redes em poucas oportunidades. Sem nunca ter vencido uma partida por mais de um gol de diferença nesta Série B, na qual também nunca marcou mais de dois tentos em um jogo, a Águia costuma apostar nos contra-ataques para definir as suas vitórias. Mais eficiente que todos os seus companheiros, Dodô marcou um terço dos 15 gols anotados pelo time na competição, se tornando com larga vantagem o artilheiro da equipe, com três tentos a mais que o segundo colocado Reinaldo.

Assumindo a culpa pelo mau desempenho dos substitutos de Dodô, Toninho Cecílio afirmou que está tentando encontrar soluções nos treinamentos para que o Americana volte a ter um equilíbrio ofensivo. No entanto, ele lembra que fez várias alterações visando uma melhora.

"No jogo contra o Goiás criamos muito, mas não conseguimos evitar a derrota. Contra a Portuguesa acabamos o jogo com três atacantes em campo, o Reinaldo, o Charles e o Cássio. A responsabilidade de melhorar este setor é minha. Como treinador, tenho que ajudar os jogadores a encontrar o caminho para marcar", afirmou.

Veja as estatísticas do Americana com e sem Dodô:

Com o atacante:
Americana 1 x 0 Paraná
Icasa 2 x 2 Americana
Americana 1 x 0 São Caetano
Guarani 1 x 2 Americana
Americana 1 x 0 Salgueiro
Americana 1 x 0 Grêmio-SP
Bragantino 2 x 0 Americana
Americana 2 x 1 Boa Esporte
Americana 1 x 3 Goiás

6 vitórias, 1 empate e duas derrotas - 19 pontos conquistados em 27 possíveis, aproveitamento de 70%

Sem o atacante:
Americana 1 x 1 Duque de Caxias
ASA 2 x 1 Americana
Náutico 3 x 2 Americana
Portuguesa 0 x 0 Americana
Criciúma 1 x 0 Americana

2 empates e 3 derrotas - 2 pontos conquistados em 15 possíveis, aproveitamento de 13,3%

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.