Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Disputa entre baixinhos marca os auges da Espanha e do Barcelona

Xavi, Iniesta e Messi disputam a Bola de Ouro, prêmio ao melhor do mundo dado pela Fifa e pela France Football

Paulo Passos, iG São Paulo |

undefined
Messi, Xavi e Iniesta brilham juntos no Barcelona
A altura deles é quase a mesma. A história da carreira, também. Indicados ao prêmio de Melhor do Mundo da Fifa e da France Football, Iniesta, Xavi e Messi, ambos do Barcelona, acumulam muitas semelhanças, além de jogarem no mesmo clube. Nesta segunda-feira, um deles será indicado como o melhor jogador de 2010.

Talvez a coincidência mais óbvia entre os três é a estatura. No caso, a baixa estatura. Um centímetro separa Iniesta e Xavi, 1,70m, de Messi, de 1,69m. Outra semelhança bem mais importante evidencia o auge do Barcelona. O clube venceu as últimas duas edições do Campeonato Espanhol, além da Liga dos Campeões e o Mundial Interclubes, em 2009. Mais do que isso, tem a base da seleção espanhola que levou a Copa de 2010.

Além de defenderem o time catalão atualmente, os três concorrentes ao prêmio atuaram nas categorias de base do clube. Iniesta e Xavi chegaram ao Camp Nou quando tinham 11 anos e Messi, com 13. Lá, passaram por todas as etapas até chegarem ao time profissional.

“Os três merecem o reconhecimento do Melhor do Mundo. Mas o mais importante é que no 11 ideal do ano estão cinco jogadores do Barcelona. É evidente que isso premia o estilo do Barça, a ideia de futebol do clube”, afirmou ao iG o ex-jogador, técnico e diretor do clube catalão, Carles Rexach.
FC Barcelona
Fotos da primeira carteira de Iniesta, 11 anos, Messi, 13, e Xavi, 11, como jogadores do Barcelona



Marta onipresente

Getty Images
Atacante brasileira pode levar o Melhor do Mundo pela quinta vez
Na categoria feminina, Marta disputa o quinto prêmio consecutivo. Vencedora do Melhor do Mundo em 2006, 2007, 2008 e 2009, a atacante do Santos concorre com as alemãs Fatmire Bajramaj e Birgit Prinz.

Na categoria masculina, pela terceira vez consecutiva, o prêmio não terá nenhum jogador do Brasil em uma das três primeiras posições. Das 20 edições do prêmio de melhor do mundo da Fifa, em apenas sete um brasileiro não esteve no trio homenageado. Romário, em 1994, Ronaldo, em 1996, 97 e 2002, Rivaldo, em 1999, Ronaldinho, em 2004 e 2005, e Kaká, em 2007, são os que já foram eleitos.

Dessa vez apenas Neymar pode sair com um prêmio. Seu gol contra o Santo André pode ser eleito o principal golaço de 2010. Relembre o lance. Ele disputa com os feitos de Altintop (Turquia), Burrows (Irlanda do Norte), Hallenius (Suécia), Nasri (França), Robben (Holanda), Tshabalala (África do Sul), Van Bronckhorst (Holanda) e Yokoyama (Japão). Para conferir todos os gols que estão disputando, clique aqui.

Prêmios juntos pela primeira vez
O prêmio é definido pela votação dos capitães e técnicos das seleções dos 208 países filiados à Fifa e por um júri de jornalistas. Pela primeira vez na história, a premiação será entregue em conjunto com o Bola de Ouro, da revista France Football, troféu que existe desde 1956.

Até 1994, a premiação francesa era concedida ao melhor jogador europeu que atuasse em um campeonato no continente. Entre 1995 e 2006, os candidatos não precisavam mais ter nascido na Europa, porém deviam jogar lá. A partir de 2007, a distinção de nacionalidade e clube foi extinta. Esses últimos critérios são os mesmos adotados pelo Jogador do Ano da FIFA desde a sua criação, em 1991.

Leia tudo sobre: Martafutebol mundialFifaCopa do MundoEspanha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG