Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dispensado, Edu planeja se despedir de ex-companheiros em Itu

Ex-volante corintiano teve seu contrato rescindido. Jogador quer visitar colegas na concentração

Bruno Winckler, enviado iG a Itu |

O volante Edu deixou o Corinthians no início deste ano em comum acordo com o clube. Teria mais um ano de contrato. O baixo rendimento demonstrado pelo jogador em 2010 fez com que clube e atleta encerrassem o vínculo antes do seu fim. Mas antes de buscar um novo rumo para sua carreira, o jogador de 31 anos quer se despedir de forma digna do clube que o projetou para o futebol no final dos anos 90.

Gazeta Press
Edu brinca com Ronaldo durante treino. Meia encerrou sua segunda passagem pelo clube
Do litoral paulista, onde passa alguns dias com a família, Edu promete que fará uma visita aos seus companheiros antes de anunciar o que pretende fazer este ano.

“Estou tranquilo. Apesar do último ano quero deixar uma boa imagem nessa minha saída do Corinthians. Quero ir a Itu, falar com a galera, me despedir. Vou conceder uma entrevista coletiva para falar desse momento, meu futuro”, disse Edu, ao iG, por telefone.

A assessoria de imprensa do clube confirmou que o jogador deve mesmo visitar a concentração da equipe no interior paulista, mas aguarda que o jogador marque uma data. “Volto amanhã para São Paulo e aí combino com o pessoal um dia de eu ir lá. Deve ser quinta ou sexta-feira”, disse Edu, sem querer se alongar muito e prometendo falar mais quando estiver em Itu nesta semana.

Tanto o presidente Andrés Sanchez como o jogador alegam que nenhuma multa será paga pela rescisão. A longa relação de amizade entre os dois e o “eterno agradecimento” ao clube que o projetou fizeram o jogador aceitar a rescisão de seu contrato. “Conversei com o Andrés a gente decidiu assim”, disse Edu. Pelo contrato entre as duas partes, o Corinthians teria de pagar R$ 720 mil pela rescisão do acordo.

O presidente corintiano acredita que o melhor foi feito. “O Edu não rendeu o que a gente esperava, a gente conversou e ele entendeu dessa forma também. Resolvemos tudo amigavelmente”, disse Andrés.

Com um dos maiores salários do elenco, cerca de R$ 200 mil mensais, o jogador passou longe das expectativas que o cercaram quando chegou ao clube na metade de 2009. Mano Menezes foi contra sua contratação, inteiramente conduzida por Sanchez, amigo do atleta desde os tempos em que iniciou sua carreira no clube.

Com o técnico, Edu teve poucas chances e sequer foi utilizado nos primeiros 11 jogos do Brasileirão de 2010 ainda sob o comando de Mano. Mas nem mesmo a saída do treinador para a seleção brasileira mudou sua rotina. Com Adílson Batista foram apenas três jogos e com Tite, um. Algumas lesões musculares no ano atrapalharam o jogador a conseguir uma sequência e evidenciaram que o custo benefício envolvendo salário e rendimento em campo era prejudicial ao Corinthians.

“Houve um acerto entre o jogador e a diretoria. Prefiro não externar minha opinião sobre o assunto”, resumiu o técnico, em Itu, onde comanda o início da pré-temporada corintiana. O técnico não faz objeção à visita de Edu à concentração em Itu.

Leia tudo sobre: corinthiansedudispensa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG