Marítimo, de Portugal, cobra 900 mil euros pela venda do atacante Souza para o Panathinaikos, em 2008

Dois dirigentes do Flamengo viajaram para a Europa em missões de paz e guerra. A primeira, pacificadora, é para acertar uma dívida com o Marítimo, de Portugal, em função da venda do atacante Souza , hoje no Bahia , para o Panathinaikos, da Grécia, em 2008. A outra, uma batalha por reforços para o Campeonato Brasileiro, é encontrar o zagueiro Juan , da Roma, para negociar a sua volta ao clube.

iG Flamengo no Twitter: saiba tudo sobre seu time

O vice-presidente de finanças, Michel Levy, e o procurador do clube, Rafael de Piro, vão tentar negociar a dívida com o Marítimo. O clube português cobra 900 mil euros (R$ 2,1 milhões) do Flamengo, que seria referente a 40% do valor da negociação com o Panathinaikos. Existe, inclusive, a possibilidade de negociar algum jogador por empréstimo para abater o valor.

Entre para a Torcida Virtual do Flamengo e convide seus amigos

Com relação a Juan, já existe uma negociação em curso. De Piro é amigo do zagueiro, o que pode facilitar a negociação. Ele tem contrato com a Roma até o junho de 2012, mas o seu desejo de voltar e o bom relacionamento com os dirigentes italianos ajudariam a facilitar o acordo. Ele só poderia jogar em agosto, depois da abertura da janela de transferências internacionais.

Enquanto os dirigentes procuram soluções na Europa, o técnico Vanderlei Luxemburgo prepara o time para a segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o Flamengo enfrenta o Bahia, em Salvador, depois de começar a competição com uma goleada por 4 a 0 sobre o Avaí .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.