Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dirigente pede calma com Falcão, mas sugere esquema tático

Treinador do Internacional chegou a quatro jogos sem vitória e começa a ter o trabalho contestado

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Vipcomm
Falcão chegou a comemorar o gol de Andrezinho, mas viu o Inter perder o clássico Gre-Nal
Tudo ia bem com Falcão quando chegou ao Inter. Foram três vitórias seguidas e muitos elogios. De repente ele decidiu mudar a maneira de o time jogar, passou a optar por apenas um atacante: já são quatro jogos sem vitória. A cobrança aumentou e os dirigentes começam a pedir calma nas cobranças.

“Foi um trabalho que começou bem, mas tivemos dois resultados negativos em duas decisões. Vamos sentar (para conversar), mas acontece, não podemos ficar fazendo terra arrasada quanto ao treinador em cada semana. Tem que ter tempo para trabalhar e isso virá no Brasileirão”, comentou o vice de futebol Roberto Siegmann.

As quatro partidas sem vitória coincidem com a mudança no esquema tático. Falcão voltou a optar por Leandro Damião sozinho na frente. A mesma estratégia usada por Celso Roth e que praticamente derrubou o antigo técnico. A direção prefere não se manifestar quanto às opções do treinador, mas Siegmann deixou escapar um comentário quando perguntado se “o Inter entraria em condições de favoritismo no Brasileirão”.

“Não tem condição de favoritismo nenhum. Tivemos uma reversão de expectativa. O Internacional tem que entrar dentro da sua realidade. A primeira coisa que tem que ficar clara é que precisamos compreender nossa realidade. Tem que entrar com um esquema que seja competitivo, pra garantir resultado”, disse, mudando de assunto, e deixando transparecer alguma inconformidade.

Falcão começou o Gre-Nal no 4-2-3-1. Tentou mudar para um 4-4-2 no meio do caminho, mas já era tarde. O time perdeu para o Grêmio e viu o maior rival encaminhar o título gaúcho. Os dois voltam a se enfrentar no próximo domingo, no estádio Olímpico. O Inter precisará de uma vitória por dois gols de diferença para ficar com a taça. Ou pelo menos devolver o placar de 3 a 2 para levar a decisão para os pênaltis. O volante Tinga, suspenso, ficará de fora. Guiñazu retoma a titularidade.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG