Apresentado no rival Corinthians, "Imperador" disse que não vai comemorar gols se marcar contra ex-clube

Os atritos entre as diretorias de São Paulo e Corinthians foram mesmo amenizados nesta quinta-feira. Depois de o atacante Adriano ter avisado que não comemorará gols contra o time tricolor, o diretor de futebol do clube do Morumbi, João Paulo de Jesus Lopes, manifestou sua torcida para que o "Imperador" faça sucesso com a camisa do rival.

"O São Paulo sempre manifestou muito carinho por ele, não temos nada a falar de errado dele, só há referências positivas aqui. Depois que saiu, veio nos visitar algumas vezes. Já esperávamos esta decisão dele, mostra que é algo recíproco. Torço para que tenha sucesso no Corinthians e não tenho dúvida de que será um ídolo lá", afirmou.

Adriano atuou pelo São Paulo em 2008 e marcou 17 gols, mas saiu sem ganhar título. Durante sua apresentação nesta quinta, o presidente corintiano, Andrés Sanchez, também tentou decretar a paz entre os clubes. A atitude do mandatário rival agradou a cúpula são-paulina.

"Nós tentamos manter as coisas dentro de um limite, mas futebol é paixão e, às vezes, sai um pouco dos trilhos. Não digo que seja uma trégua, porque não há guerra. Tradicionalmente, sempre existiu boa relação entre São Paulo e Corinthians. Há uma divergência com a atual diretoria, mas não queremos ultrapassar os limites", afirmou Jesus Lopes, que acrescentou.

"A rivalidade acirrada faz parte do futebol, mas dentro de campo. Seria deselegante não reconhecer a grandeza do Corinthians, que tem a segunda maior coletividade do mundo, atrás do Flamengo. E o São Paulo é a quinta", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.