Tamanho do texto

Jogar em um clube grande traz vantagens, mas também algumas desvantagens na concorrência interna, afirmou Adriano Galliani

O atacante brasileiro Ronaldinho Gaúcho não gostou nem um pouco de acompanhar do banco de reservas a vitória do Milan por 3 a 2 sobre o Bari, no domingo, pelo Campeonato Italiano. Insatisfeito por não ter sido acionado pelo técnico Massimiliano Allegri, o jogador teve uma conversa com o vice-presidente do clube, Adriano Galliani, que recomendou tranquilidade.

"O treinador é quem decide. Também disse isso a Yepes (zagueiro), que estava um pouco triste. Falei para ele (Ronaldinho) ficar tranquilo que teria sua chance, e assim foi. Jogar em um clube grande traz vantagens, mas também algumas desvantagens na concorrência interna", afirmou Galliani, em entrevista ao jornal "Gazzetta dello Sport" nesta segunda-feira.

A condição de reserva vem em momento no qual se esperava mais de Ronaldinho, especialmente após ser convocado por Mano Menezes para defender a seleção brasileira no amistoso contra a Argentina, no próximo dia 17. O atacante, no entanto, não foi o único craque deixado como suplente no duelo do Calcio . Por isso, Adriano Galliani não contesta o técnico Allegri.

"Não discuto as opções do técnico. Ele tem um grande elenco à disposição e decide com base naquilo que vê durante os treinos. Ontem (domingo), notei que havia quatro campeões na reserva, um banco milionário", afirmou, se referindo também a Pirlo, Inzaghi e Alexandre Pato, que substituiu Robinho no segundo tempo e marcou o gol que definiu a vitória milanesa.