Siegmann ignora punição de não poder dar entrevista e reclama: "Tem gente do Inter que seca o Inter"

O vice de futebol Roberto Siegmann reuniu a imprensa na manhã desta terça-feira para bancar a permanência do técnico Falcão . O dirigente do Internacional está irritado com os frequentes boatos sobre a possibilidade de saída do treinador.

“Essas versões de que o resultado de domingo vai decidir o futuro do treinador não correspondem à realidade. O Carpegiani estava pra cair do São Paulo e agora é líder. Essas versões de que o resultado de domingo vai decidir o futuro do treinador não correspondem à realidade”, disse o dirigente.

Entre para a Torcida Virtual do Inter e convide seus amigos

Porém, publicamente, os próprios mandatários do clube já se manifestaram cobrando um melhor desempenho do treinador . O Inter volta a campo no dominho, 18h30, contra o Coritiba, no Couto Pereira. O vice de futebol revelou que não era a sua escolha começar o ano sob o comando de Celso Roth e reclamou que os dirigentes derrotados na eleição presidencial do final do ano estariam tentando tumultuar o ambiente no Beira-Rio.

“Os comentários que estão sendo feitos sobre o vestiário não condizem com a realidade. Acho que estamos vivendo uma espécie de fogo amigo. Dizem que os jogadores estão boicotando o treinador, que os dirigentes estão dizendo isso e aquilo, mas não existe nada disso. Aqueles que perderam a eleição estão dizendo absurdos. Tem gente do Inter que seca o Inter”, reclamou.

Siegmann foi punido após a final do Campeonato Gaúcho por ofender o árbitro Márcio Chagas da Silva. Uma das proibições era não poder conceder entrevistas por um mês, mas ele decidiu quebrar o silêncio.

“Entendo que a constituição está muito acima de uma legislação administrativa do poder judiciário. A constituição garante o livre poder de expressão e eu estou me manifestando como conselheiro e vice de futebol do Internacional”, completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.