Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dirigente do Inter reclama da interferência da gestão passada

Assunto que está causando grande polêmica é a reforma do estádio Beira-Rio e a Copa do Mundo de 2014

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

AI Internacional
Roberto Siegmann pede tranquilidade para o presidente Giovanni Luigi trabalhar
Não está caindo bem com a atual diretoria do Inter a postura do ex-presidente Vitorio Piffero quanto às obras do estádio Beira-Rio. O vice de futebol Roberto Siegmann deu entrevista nesta sexta-feira reclamando da interferência de Vitorio na atual gestão.

"Eu estranho a incidência do presidente Vitorio de defender com unhas e dentes o seu projeto. Isto compete ao conselho. Não estamos aqui fazendo um embate da ex-diretoria com a atual diretoria do Inter", disse Siegmann.

A polêmica é quanto como conduzir as reformas do estádio Beira-Rio. O presidente Giovanni Luigi entende que o clube precisa acertar a parceria com uma empreiteira para conseguir finalizar as obras e continuar sendo uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. Piffero prefere que o Inter mantenha o projeto atual de tocar a obra com recursos próprios.

"Quando se deixa um cargo é preciso ter muito respeito. Imagina se o presidente Lula ficasse dando palpite na administração da presidente Dilma, ia ser muito difícil pra ela governar. Tem que respeitar quem assume. O presidente Vitorio precisa se dar conta que a sua gestão terminou", reclamou Siegmann.

Dia 14 de março o conselho deliberativo do clube volta a se reunir. A ideia é bater o martelo quanto a decisão de conduzir as obras. O prazo limite é dia 15 de março. A Fifa tem pressionado o clube para que dê as garantias bancárias, caso contrário pode ter o Beira-Rio descredenciado para o Mundial de 2014.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG