Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dirigente do Goiás revela vergonha por polêmica com Felipão

No desembarque na capital paulista, o gerente administrativo do Palmeiras, Sérgio do Prado, mostrou-se irritado com os fatos da noite anterior

Gazeta Esportiva |

Se a torcida do Goiás deu um péssimo exemplo ao acertar um objeto na cabeça do técnico Luiz Felipe Scolari, a direção do clube do Centro-Oeste utiliza uma postura totalmente distinta e digna de elogios. Marcos Figueiredo, diretor de futebol do time esmeraldino, pede desculpas ao treinador e ao próprio Palmeiras pelo inconveniente registrado no estádio Serra Dourada na noite desta quarta-feira, durante o primeiro jogo da semifinal da Copa Sul-americana.

"As pessoas podem ter certeza que hoje (quinta-feira) eu estou envergonhado por tudo o que aconteceu. O Felipão é meu amigo particular, um profissional que já passou pelo Goiás como técnico (no fim dos anos 80). É uma situação lamentável", afirmou o cartola, em entrevista por telefone.

No desembarque na capital paulista, o gerente administrativo do Palmeiras, Sérgio do Prado, mostrou-se irritado com os fatos da noite anterior. Ele prometeu providências e uma reclamação formal à Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol).

Por outro lado, Marcos Figueiredo adota um tom pacificador. Ele enaltece o bom relacionamento com o Palmeiras principalmente na recente negociação que levou o lateral direito Vitor ao Palestra Itália.

Desta forma, a ideia do Goiás é entrar em contato com a diretoria do Palmeiras e dar fim a qualquer tipo de entrevero. "Eu, como uma das pessoas com mais tempo de ligação ao Goiás, quero pedir desculpas em nome de toda a diretoria, da nação da esmeraldina. Se já não foi feito, vamos pedir para alguém entrar em contato com a diretoria do Palmeiras", prometeu Marcos Figueiredo.


Consequências
Logo após a partida, o diretor administrativo do Goiás, Marcelo Segurado, anunciou que o torcedor responsável pela agressão a Felipão estava preso. O Palmeiras contesta a informação. Marcos Figueiredo não soube informar qual versão é a correta.

Em compensação, o diretor de futebol do Goiás está inquieto com o risco de uma futura punição da Conmebol. "É uma situação preocupante, nosso jurídico é muito atuante e tenho certeza de que já está analisando o que aconteceu", encerrou Marcos Figueiredo.

Leia tudo sobre: copa sul-americanagoiás

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG