Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dirigente do Flamengo vai viajar em busca da Taça das Bolinhas

Rafael de Piro embarca na quarta-feira para a capital paulista tentando agilizar intimação ao São Paulo

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Apesar da demora da Justiça, o Flamengo não desistiu de tomar posse da Taça das Bolinhas. O procurador geral do clube, Rafael de Piro, embarca nesta quarta-feira para a capital paulista para tentar agilizar a intimação ao São Paulo, que será, então, obrigado a devolver o objeto para a Caixa Econômica Federal em 48 horas.

“A burocracia é grande. A Justiça do Rio enviou o pedido de intimação para São Paulo. Um novo processo é aberto e só então será o clube será intimado”, disse, resignado, De Piro. “Vou viajar para São Paulo e ver se anda mais rapidamente”, emendou.

A briga pela posse da Taça das Bolinhas cresceu em 2007, quando o São Paulo conquistou seu quinto título brasileiro. Como a CBF ainda não havia reconhecido oficialmente o Flamengo como campeão de 1987, o clube paulista se sentiu no direito de receber o objeto, que seria entregue ao primeiro clube a conquistar o Campeonato Brasileiro três vezes seguidas ou cinco alternadas, em contagem feita a partir de 1971.

Depois de a CBF legitimar os vencedores da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa como campeões brasileiros em cerimônia realizada no fim de 2010, a entrega da Taça das Bolinhas foi feita ao São Paulo no dia 14 de fevereiro. O Flamengo havia conseguido uma liminar que impediria o rival de receber o objeto, mas ela não foi respeitada.

Uma semana depois, com um novo estudo nas mãos, a CBF decidiu reconhecer o Flamengo, ao lado do Sport, como campeão brasileiro de 1987. O fato mudou a história e transformou o clube carioca no primeiro a conquistar a competição cinco vezes alternadamente. Com isso, ele teria o direito de receber a Taça das Bolinhas.

Antes mesmo da oficialização da conquista de 1987, a Justiça já havia determinado a devolução da Taça das Bolinhas para a Caixa até que o parecer do Flamengo fosse analisado pela CBF. Mas até agora o São Paulo não foi intimado.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG