Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dirigente do Botafogo admite que contratações não deram certo

Para o gerente de futebol, Anderson Barros, algumas apostas não renderam o que se esperava no clube

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Enquanto se prepara para a estreia no Campeonato Brasileiro, no dia 22 de maio, contra o Palmeiras, o Botafogo ainda busca explicações para o fracasso da equipe no primeiro semestre, após ter sido eliminado do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil. Uma das razões, reconhecida pela própria diretoria, foi a aposta em jogadores que não apresentaram bom futebol no clube.

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

O meia Fabrício, contratado no começo da temporada, já está treinando separado dos demais jogadores para ser negociado com outra equipe. O mesmo pode acontecer com o lateral-esquerdo Márcio Azevedo, que chegou com status de titular, mas não agradou a comissão técnica e pode não continuar no Botafogo para o segundo semestre.

O gerente de futebol do Botafogo, Anderson Barros, admite que erros foram cometidos, mas discorda de que todas as contratações foram negativas. "Infelizmente os resultados não aconteceram, principalmente no returno do Carioca. Esse processo faz com que tudo seja extremamente questionado. Temos que ter consciência de que alguns erros foram cometidos, mas reconsiderar conceitos e procurar trabalhar para oferecer jogadores de qualidade para a sequência da temporada", declarou o dirigente.

Além das contratações, outros problemas atrapalharam o começo do ano no Botafogo. A equipe faria sua preparação em Teresópolis, mas a pré-temporada na Granja Comary foi cancelada em cima da hora devido as chuvas que arrasaram a região serrana. O incidente atrapalhou o planejamento do time, que teve que terminar as atividades no Rio de Janeiro.

Outra questão foi a mudança de treinador. A saída de Joel Santana e a chegada de Caio Júnior, apesar de rápida, acabou custando caro ao time, que demorou algumas rodadas para se adaptar ao novo esquema e nova filosofia de trabalho do treinador. Com isso, pontos foram perdidos para equipes de menor expressão, fazendo com que o Botafogo não se classificasse para a semifinal da Taça Rio.

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG