Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Dirigente alemão quer investigação sobre Copa de 2022

Theo Zwanziger lembrou que a vitória do Catar em eleição realizada no final de 2010 "gerou especulações e acusações de corrupção"

AE |

selo

O presidente da Federação Alemã de Futebol defendeu uma revisão da votação que deu ao Catar o direito de sediar a Copa do Mundo de 2022, após o surgimento de denúncias de compras de votos e corrupção. O triunfo catariano foi surpreendente e levantou várias suspeitas. Nos últimos dias, foi revelado um e-mail em que o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, insinuava que o Catar teria "comprado" a Copa.

Theo Zwanziger lembrou que a vitória do Catar em eleição realizada no final de 2010 "gerou especulações e acusações de corrupção" e deveria ser examinada "de modo mais preciso". O dirigente alemão busca uma vaga no Comitê Executivo da Fifa e garantiu que estaria disposto a analisar o tema.

Zwanziger disse que a prioridade de Joseph Blatter após a eleição presidencial da Fifa deve ser investigar todas as acusações de corrupção e suborno que envolvem a entidade para recuperar a credibilidade. "Na minha opinião, a primeira coisa que é fundamental é examinar todas as acusações de corrupção e suborno, que estão em torno da Fifa durante semanas, e se a prova for encontrada, agir", disse Zwanziger.

Leia tudo sobre: fifacorrupçãofutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG