Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diretoria aceita desculpas, mas multa Adriano em 20% do salário

Presidente estipula multa de R$ 88 mil e acredita que atacante entrará nos eixos

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Acabou bem para Adriano a reunião com a diretoria do Corinthians nesta quinta-feira. De acordo com o presidente Roberto de Andrade, o encontro de quase uma hora após o treino desta tarde serviu para que o clube voltasse a acreditar que Adriano não faltará mais aos compromissos e buscará nestes seis meses restantes de contrato corresponder à confiança da diretoria. Na terça-feira, Adriano faltou ao seu terceiro treino em 10 meses de clube .

Leia também: Em dia de bronca, Adriano acerta 50% de chutes e é o último a sair de treino

Gazeta Press
Após faltar, Adriano voltou a treinar e acabou perdoado pela diretoria do Corinthians
"A gente queria ouvir o que ele quer para o futuro dele no Corinthians. E ele disse que quer ficar no Corinthians. Ele se desculpou pela falta, o que é um bom princípio. Prometeu um comprometimento muito maior e que isso (falta ao treino) não vai acontecer novamente", disse Andrade. Segundo o presidente, a reunião teve alguns momentos mais "ásperos"

E mais: Sem paciência, corintianos hostilizam Adriano antes de amistoso contra a Lusa

"Quando falo áspero é quando se coloca com mais veemência, não num tom de voz mais autoritário, mas o suficiente para mostrar que não queremos que isso aconteça novamente. Ele precisa ter uma postura diferente", disse o presidente em exercício. O Corinthians estipulou que aplicará uma multa de 20% do salário de Adriano e descontará um dia de trabalho do seu ordenado. De acordo com o ex-presidente Andrés Sanchez, o "Imperador" recebe R$ 380 mil reais por mês e deixará de receber R$ 88 mil na próxima folha de pagamento.

Veja ainda: Corinthians bate América-MG na Copinha e pode pegar o Palmeiras

Segundo Andrade, apenas Adriano, o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves e o gerente Edu Gaspar participaram da reunião nesta quinta. Tite não foi convidado. "O que o Tite quer a gente quer. Que ele treine bem, entre em forma e nos ajude dentro do campo. Isso nós falamos pra ele (Adriano) também", disse Andrade. O presidente comentou que na reunião não foram citadas as outras confusões que Adriano se envolveu em outros clubes.

"Histórico é sempre histórico, mas a gente tem de levar em conta o que aconteceu só no Corinthians, nos outros cabe aos outros julgar. Nós nunca tivemos uma conversa como hoje. Quando se olha nos olhos de um ser humano e se vê no semblante uma verdade a gente tem de aceitar e foi isso que eu fiz", disse Andrade, que reiterou que uma rescisão de contrato com o atacante está descartada.

"Não fizemos ameaça de nada (de não renovar contrato). Não gosto de falar que isso ou aquilo vai acontecer, isso é ameaça. A gente fala das obrigações, que é de vir aqui todos os dias. Não preciso ameaçá-lo. Ele é inteligente e ele sabe o que vai acontecer", disse o presidente.

 

Entre na torcida virtual do Corinthians e deixe sua opinião sobre a situação de Adriano

Leia tudo sobre: corinthiansadriano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG