Integrantes de organizada, dotados de bandeira do Fluminense (rival do próximo domingo), entoaram gritos de entrega e abordaram atletas na quinta

Nesta sexta-feira, a diretoria do Guarani divulgou uma nota de repúdio às ações de torcedores que, na última quinta-feira, protestaram de forma ostensiva após o treino no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. 

Inconformados com as declarações de alguns atletas que disseram aceitar uma eventual 'mala branca' (incentivo para vencer) do Corinthians, os integrantes de uma organizada, dotados de uma bandeira do Fluminense (rival do próximo domingo)  entoaram gritos de 'entrega' e abordaram alguns atletas dentro de seus carros.

Além de posicionar-se a favor de manifestações pacíficas e democráticas, o comunicado deixou claro que "reprova manifestações violentas, tanto verbais como físicas, e de impedimento de entrada e saída de associados, funcionários, atletas e dirigentes, inclusive com apedrejamentos e danos em veículos que estejam deixando ou adentrando o clube".

De acordo com alguns torcedores, a ira se baseia nas afirmações de que o time correrá mais contra o Fluminense por conta de dinheiro. Para eles, o elenco tinha que ter se esforçado mais durante toda competição para evitar o rebaixamento à série B do Campeonato Brasileiro.

A decisiva partida entre o Flu e o Bugre será no próximo domingo, às 17h (de Brasília), no Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. Caso o Tricolor das Laranjeiras vença, ficará com o título nacional. No mesmo horário, o Corinthians, atual vice-líder, visitará o também rebaixado Goiás, no Serra Dourada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.